quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Eleições 2016...Começou a corrida.

Começou a corrida eleitoral. Todos apostos para 45 dias de campanha. Haja paciência, ombros e ouvidos para escutar as tais promessas.
Em nossa cidade, dos onze prés sobraram cinco candidatos a prefeito, com as seguintes composições: Henrique Scarante/Jorge Cecyn (PMN), Jefferson Fonseca/Rogério (DEM), Luiz Amilton/Maneco (PV/PT), Mônica/Zilinho (PPS) e Zé Paulo/Valéria (PSB/PTB).

As campanhas deverão focar em nossa auto-estima e tentar convencer a comunidade a voltar acreditar em tais promessas, pois o que nos foi apresentado nos últimos pleitos, e eleitos para administrar nossa tão abandonada cidade, sequer souberam realizar simples tarefas caseiras. E se dedicaram ao amparo dos amigos, ao descaso e a prepotência. Foram decepcionantes.

Entre os cinco candidatos aparecem duas novas caras, que poderão agradar o já desiludido eleitorado capelista, Scarante (PMN) e Luis Amilton Pirulito (PV/PT), e arrebanhar os votos dos jovens e dos insatisfeitos com o continuísmo.
Também temos três candidatos que participaram da última eleição (2012), Jefferson, Mônica e Zé Paulo, e foram testados pelo eleitorado. O prefeito eleito obteve 39% dos votos, em segundo ficou Zé Paulo com 26%, Mônica com 15% e Jefferson som 11%.

Cada eleição é um novo momento, e não dá pra menosprezar o legado de cada candidato. A pergunta que paira é para qual candidato irão os 5133 votos dos eleitores do João Domero (de 2012)? Se irão pulverizar todas as candidaturas, para a renovação, para o continuísmo ou simplesmente para o candidato mais bem colocado na última eleição?

Os últimos resultados das urnas deixou bem claro que o povo abominou o continuísmo, tanto é que nenhum, dos últimos prefeitos foi reeleito. Alguns, devidos seus baixos índices de popularidade sequer tentaram a reeleição, pois com certeza seriam massacrados nas urnas.

Agora é esperar pra ver, apenas a corrida se inicia e no caminho devemos estar atentos, pois precisamos de um novo “maestro”, que saiba conduzir a nossa tão gasta orquestra chamada Antonina. Não precisamos de um dono, muito menos de um patrão, mas de um amigo, confiável e competente, que possa no mínimo afinar nossos instrumentos, respeitando as diferenças de naipes e sons. Vamos aguardar o andar da carruagem.

E tenho dito!

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

15 de agosto...A festa da padroeira - Histórias e Estórias XV

Dia 15 de agosto é comemorada a festa da padroeira da cidade, Nossa Senhora do Pilar.
O escritor Ermelino de Leão¹, nos conta que... “no pequeno povoado de Guarapirocada, quando o sesmeiro Sargento-Mor Manoel do Valle Porto –considerado o fundador do povoado - aportou por aqui em 1712, trazendo inúmeras famílias para trabalhar em suas lavouras e na mineração, se estabelecendo na Ilha da Graciosa (hoje Corisco)”.
No povoado, duas irmãs Maria e Tereza (somente se reporta a Tereza – Maria aparece como suposta em alguns escritos) eram devotas fervorosas de Nossa Senhora do Pilar. Possuíam uma estampa da virgem e todo dia 15 de agosto reuniam as pessoas do povoado e celebravam rezas em seu louvor. Valle Porto se aliou aos devotos e entusiasmado com o fervor da crença e mandou construir uma capela para que os moradores pudessem melhor render o culto à santa.
Enquanto a obra era erigida, encomendou uma imagem da Virgem do Pilar a um santeiro da Bahia, que julgando desconhecimento do contratante, lhe enviou a imagem de outra Nossa Senhora, a da Soledade, mas a “trapaça” foi percebida e a imagem foi devolvida, até anos mais tarde chegar a encomendada.
“A princípio foi construída a Capella-mór, suficiente para o culto que os cinquenta casais fregueses, poderiam tributar á virgem, naqueles remotos tempos; e quando chegou da Bahia, a verdadeira imagem de Nossa Senhora do Pilar, pode Valle Porto, com grande gaudio, deposital-a no seu altar, doando-lhe, segundo narra a tradição, os terrenos circunvizinhos, para o seu patrimonio”, diz Ermelino de Leão¹.


terça-feira, 9 de agosto de 2016

Festa de Agosto / Memória fotográfica

Festa de Nossa Senhora do Pilar
Padroeira da cidade de Antonina PR
Igreja Matriz 15 ago 1986
Casario e Matriz/Procissão . 15 ago 1986
Imagem da padroeira em andor. 1986
Fogos de artifícios . Festa de Agosto de 1987
Barracas - Festa de 1995.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

ELEIÇÕES MUNICIPAIS...Não vale a pena escrever de novo.

Publicado em 05/08/2008.
ELEIÇÕES 2008

Faltando pouco menos de dois meses para as eleições, é de se perguntar: em quem votar?
O TSE em campanha educativa – em rede nacional – solicita que os eleitores escolham bem seus candidatos. Pois um momento de descuido compromete mais quatro anos de administração. É preciso analisar o passado dos candidatos – o presente também –, o que eles construíram em suas vidas e com que contribuíram para a sociedade. Temos que ir ainda mais longe com a nossa análise. Ver quem se “enriqueceu” ou se “enriquece” à custa do erário, ou seja, com o nosso dinheiro.

Os candidatos para prefeito, na maioria, são já conhecidos do nosso eleitorado. A não ser o caso do Zé Luis e do Fernando Matarazzo, que estão debutando. A Mônica já passou doze anos pela residência 150 de XV de Novembro. Quatro anos como vice e oito como prefeita. Nada ou quase nada deixou de benefício na cidade. Com uma política altamente assistencialista e clientelista, deixou a cidade mais pobre ainda. O Kleber, que teve a capacidade de tirar a “senhora do trono”, também está completando oito anos de colação de nádegas na cadeira almofadada daquela casa. Quatro anos de vice da própria Mônica e quatro desastrados anos que deve completar em muito breve. Fez um desgoverno que somente serviu para engordar o saldo bancário da família e mais para ressuscitar a figura até então “compadecida” da senhora Mônica, ou Munira... Como ela preferir.

A BOLA DA VEZ
O que nos resta é a figura do Canduca. Que tem experiência como legislador quando, por dois mandatos, ocupou o cargo de vereador. Também concorreu na última eleição, sendo derrotado pelo atual prefeito. Canduca faz parte do tripé já vivenciado por nosso eleitorado e pode se considerar a “bola da vez” da próxima eleição. Nos últimos anos, também adotou práticas não “muito saudáveis” para angariar admiradores, mas continuou “plantando” o que pretende “colher” no dia cinco de outubro, o voto. Entre os prováveis – pelo rasto deixado dos já ocupantes –, se souber trabalhar nos próximos 45 dias poderá muito bem sair vitorioso. Como política e casa de tolerância são muito parecidos – onde donzela não pisa – o candidato sabe que irá disputar uma guerra. Primeiramente contra a “máquina financeira” do partido do governo estadual e da própria prefeitura. E, por outro lado, o “carisma” assistencialista da outra concorrente. Mas guerra é guerra. A democracia tem suas virtudes e seus defeitos, pois nem sempre quem merece e tem as melhores condições de governabilidade é o escolhido pela maioria, aliás... Que maioria?
Canduca, apesar de ser “a bola da vez”, precisa se cuidar, pois terá que tomar enormes precauções, principalmente conhecendo seus adversários e seu grupo. Tomar cuidado com PACAU faz parte do jogo.
Sem querer faltar com respeito aos outros dois candidatos, mas eles serão meramente coadjuvantes do processo. A não ser que eu esteja completamente errado. Aleluia.

N.E.do Blog: O “Bola da Vez” de 2008 foi eleito, mas pisou na bola o tempo todo. Agora em 2016 o cenário continua parecido, mas muda o "bola da vez".

terça-feira, 26 de julho de 2016

Eleições 2016 - Quase tudo pronto...Boa noite Antonina!

Quase tudo pronto...Boa noite Antonina!

Parafraseando o apresentador do Festival de Inverno da UFPR, que encerrou sábado último, 23. Desta vez estamos falando dos acertos e aconchavos políticos que estão sendo vivenciados, neste momento, pelos postulantes aos cargos de prefeito e vice.
Parte dos pretendentes, principalmente os ligados a partidos atrelados ao governo estadual, com certeza foram surpreendidos com o resultado das pesquisas de intenção de votos, patrocinadas pelos mesmos.
Quem não obteve sequer 5% de intenção de votos, será “delicadamente” convidado a se retirar ou compor com outro candidato. E que se contente como o vice da chapa.
Vamos ter mais uma vez um festival e agora será de arranjos impossíveis, mas prováveis. Pois a política do vale-tudo pelo poder, o tal pragmatismo eleitoral, não mede as conseqüências, e o que importa é vencer as eleições com qualquer composição. Depois...“É nóis quem paga a conta”.
Dos prováveis onze pré-candidatos a prefeito (conforme postei em 06 de julho), acredito que no máximo cinco (que já é demais para o nosso eleitorado) consigam realmente registrarem suas candidaturas.
Até o dia 05 de agosto teremos as definições, mas pelo andar da carruagem, não acredito em nenhuma “boa nova” possibilidade. O jogo está para começar, é esperar pra ver quem deverá entrar em campo. Até...E Boa noite Antonina!


terça-feira, 12 de julho de 2016

Tempo de Festival de Inverno


Festival de Inverno confirma banda Leash em abertura do evento


A organização do Festival de Inverno da UFPR anunciou show da banda Leash para a abertura de sua edição 26 na cidade de Antonina. O espetáculo acontece no Palco Principal do evento no dia 17 de julho às 21h00. 
Confira a programação completa do festival e outras informações clicando aqui.