quinta-feira, 19 de abril de 2018

Antonina terá festival de rock com três dias de música



O evento acontece entre os dias 20 e 22 de abril com programação gratuita no centro da cidade

Antonina vai receber pela primeira vez o Rock On Festival, festival de rock que reúne mais de 10 bandas curitibanas e do litoral entre os dias 20 e 22 de abril. Serão três dias de rock autoral misturado com interpretações de bandas que inspiraram os artistas.


De acordo com um dos idealizadores do Festival, Max Leean, a ideia foi usar o interesse turístico da cidade de Antonina para divulgar e fortalecer as bandas locais de rock’n roll. “Antonina é um polo turístico, a ideia é trazer mais turistas que curtem rock para conhecer e viver a cidade”, explicou. “A ideia é dar visibilidade ao trabalho autoral das bandas e ao mesmo tempo misturar os estilos de rock para agradar todos os gostos”, disse.
Na sexta-feira (20), a festa começa no Bar Plexus em Antonina, às 20h30. A festa fica por conta da banda curitibana Red Foot, 2 Blees tocando post punk e a banda Some Girls tocando cover de Rolling Stones. A festa segue com DJ Moa Leal. O ingresso custa R$ 10.

No sábado, o festival continua com uma programação gratuita na praça central de Antonina. Por lá, a festa começa com uma exposição de bicicletas antigas às 10h. Já a programação musical começa ao meio-dia, com a Orquestra Filarmônica Antoninense apresentando clássicos do Rock. Logo depois a diversão é para pais e filhos com o Rock Kids - apresentação de canções de rock especial para crianças. A programação segue com as bandas Carne de Onça, As Cigarras, Secret Society, No Milk Today e Punkake. Entre os shows, a apresentação é com o DJ argentino Jeronimo Gonzales.
Ainda no sábado, a festa continua no Salão de Pedras do Hotel Camboa Antonina com o lançamento do disco “Sopa de cabeça de Bagre” da banda Escambau. A entrada também custa R$ 10.
As atrações do domingo (22/04) serão anunciadas em breve! O Festival Rock On é uma realização do Hotel Camboa em parceria com a Feito - Casa de Produção e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Antonina.
Fonte: Gazeta do Povo/LAURA BEAL BORDIN 10/04/2018



segunda-feira, 16 de abril de 2018

Livro de poesias


Quinta-feira, 19 abril, às 20 h na Pousada das Laranjeiras-Antonina, será o lançamento do livro de poesias "O cochilo do céu" do artista e poeta capelista Marcel Fernandes. Além da noite de autógrafos haverá performance e bate-papo com artistas e convidados. 



Prestigiem!

S.O.S. Baía de Antonina

Limpeza e retirada da vegetação da Orla Marítima de Antonina!

Quando as autoridades competentes não fazem suas partes, a sociedade tem que reivindicar seus direitos.

O Movimento Viva + Antonina está promovendo um abaixo assinado com objetivo de sensibilizar os órgãos ambientais para que reconheça a Orla Marítima de Antonina como área de utilidade pública, de interesse social e emita Licença Ambiental Permanente para a limpeza e retirada de sua vegetação e pequeno trecho nas redondezas do Mercado Municipal e Pç. da Feira-mar.

Participe assinando e divulgando aos amigos em sua comunidade e compartilhando nas suas redes sociais.
O abaixo assinado está disponível nos seguintes locais:


Loja Gol, Loja Pica Pau, A Barateira, Maringá Embalagem, D´Lú, Bicicletaria do Jorginho, Porto Capela, Caldo de Cana Colina (em frente a lotérica), Bicicletaria do Mário, Jekiti Lanches da Irene, Cantina da Fátima, Papelaria Pacholeke, Aviário Terra Fértil, Alô Alô Antonina, Empório das Ervas, Padaria Maná, Chaveiro Sapateiro, Farmácia Hiperfarma, Loja Real Brasil, Loja AM Modas, Lojas do Omar (em frente ao posto de combustível), Padarias Bittencourt, Josiele Cúnico Supermercado Zanetti, Célia Manicuri, Aviário Canarinho e
Academia Pró-Corpos.

Participe. Juntos seremos mais fortes!

Imagens meramente ilustrativa


segunda-feira, 26 de março de 2018

RESTAURAÇÃO DO CASARÃO

Imagem do projeto
RESTAURAÇÃO DO
ARMAZÉM MACEDO

Foi publicado hoje, 26 de março de 2018, no DAU o edital de Licitação para a restauração do Armazém Macedo (Ruínas Casarão), pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional/Brasília. A data de abertura da proposta é de 25 de abril de 2018. Edital 1/2018. Valor estimado: R$ 6.944.850,32. A obra será administrada pelo Iphan-Pr.

Portal do Iphan - Licitação

Pequeno Histórico
O conjunto designado Armazém Macedo, foi contemplado pelo PAC das Cidades Históricas em 2012, conquista do tombamento da cidade pelo IPHAN, cujos recursos estavam bloqueados devidos a vários motivos. No total são sete imóveis que fazem parte do projeto de recuperação do nosso patrimônio arquitetônico, os quais foram (os projetos) licitados e executados pelo IPHAN-PR entre 2015/2016.

Com a eleição do prefeito José Paulo Vieira Azim (tive o prazer em assessorar), disponibilizamos nossas ações no sentido de resgatar estes projetos e junto ao Iphan-PR  procuramos solucionar as ações de caráter doméstico – Licença de Segurança contra Incêndio/Bombeiro e Ambientais/IAP. Cujas ações foram em sua maioria solucionadas e avançadas. 

Ilustração do Projeto

Armazém Macedo
O conjunto Armazém Macedo foi escolhido como prioritário e todos os esforços foram dirigidos para que o projeto, então finalizado, fosse aprovado pelo Iphan Nacional, cuja aprovação foi em dezembro ultimo.
Importante registrar o empenho técnico da equipe do Iphan-Pr sob a tutela do seu Superintendente Arquiteto Jose Luiz Desordi Lautert, na viabilização técnica e encaminhamentos dos projetos para a licitação desta importante obra para a nossa cidade. E também do empenho dos parlamentares federais em Brasília, a Deputada Chistiane Yared e o Deputado João Arruda, na liberação dos recursos desta obra tão importante para a historia do Paraná.

É bom salientar que Antonina foi à única cidade paranaense a ser contemplada com o PAC das Cidades Históricas, cujas obras foram paralisadas, após a crise política e econômica, da qual vivemos. Agora fomos contemplados, vitória da cidade e das ações dos nossos políticos.

Ilustração do interior do Armazem.
E depois...

Também esta sendo discutido a ocupação do imóvel pós restauro. O espaço deverá contemplar um conjunto de equipamentos _ lanchonete, artesanato, biblioteca, sala de exposições – ações destinadas a cultura e ao turismo, como mais um atrativo, gerador de renda e emprego pra cidade e região. Mas isso é assunto pra outro momento... Segue o barco...E parabéns a todos os envolvidos. Vamos devagar...Mais um passo para a realização: a licitação. 
Aos incrédulos...Shalon!
* Imagens cedidas pelo IPhan-Pr.

POIS É!


Pois é!

Pela segunda vez ocupo um cargo comissionado na administração pública municipal de Antonina. A primeira em 2005 quando – recém aposentado como professor da UFPR – fui nomeado Secretário de Turismo e Esporte. A empreitada durou pouco, e não vou entrar em detalhes os motivos, que ainda tive que conviver com três anos de senões pós-exoneração. Desgastante.
Recentemente, com a eleição do José Paulo Vieira Azim como prefeito, - pessoa do meu trato, volto a ser convidado a ocupar quase a mesma pasta, agora de Turismo e Cultura.
Em visita de convite a minha residência (dezembro 2016) no primeiro momento - conhecedor das “mazelas” do serviço publico e da política atual - recusei a proposta, mas após muita conversa e inúmeras assertivas e compromissos de ordem funcional e conceitual, resolvi aceitar mais um desafio, pois acreditava que minha vivencia nas áreas afins, poderia corroborar na transformação que tanto nossa cidade esperava, alinhadas em suas promessas de campanha: participação popular, reforma administrativa e geração de renda e emprego (priorizando o turismo como área desenvolvimento).

Reconheço o péssimo estado da cidade herdado pelo prefeito, desde os imóveis e equipamentos públicos, as finanças, a baixo-estima do quadro funcional e principalmente a falta de credibilidade política, nas instancias superiores. Assumimos o caos.

Na secretaria
Assumi então a Secretaria de Turismo e Cultura em estado melancólico, mas disposto a mudar o jogo, apesar do pouco tempo que tínhamos, pois o Turismo é responsável pelos eventos da cidade e no lugar de contar com uma equipe para estruturar a pasta, tive que priorizar o Carnaval, primeiro grande evento da gestão. Foi um sucesso!
De janeiro a dezembro aconteceram pequenas mudanças, principalmente de conduta quanto a nossa secretaria. Eventos foram reavaliados e novos foram criados, tudo muito bem discutido com os parceiros e o Conselho Municipal de Turismo (nomeado em maio de 2017). Passamos a fazer parte do Sistema Nacional de Turismo ao aderir a Agencia de Desenvolvimento do Turismo Sustentável do Litoral – Adetur. Melhoramos nossos equipamentos e fomos acolhidos no espaço do Arquivo Histórico da cidade (imóvel sub-utilizado e até então com ar de abandono), com sala de exposição, mini-auditório e gabinetes.
Não vou utilizar este pequeno espaço para fazer um relatório das nossas atuações, pois acredito que a comunidade, principalmente a envolvida – produtores culturais e trade turística – sabe bem disso. Mas para justificar nossa saída da pasta.

Exoneração em massa
Por um ato meramente contábil das finanças municipais – o gestor não pode gastar mais de 54% dos recursos com pessoal em risco de ser enquadrado na Lei de Responsabilidade Fiscal o prefeito José Paulo Vieira Azim, em um ato de sua competência, isolado e monocrática, resolveu exonerar 40 colaboradores em cargo comissionado, incluindo todos os cargos da nossa minúscula secretaria, quatro, (fomos informados em reunião que aconteceu as 8h00 do dia 20 de dezembro - quando deveríamos receber o 13º salário -, sem nenhuma chance de revogação, pois o ato já tinha sido publicado no Diário Oficial do município no dia anterior).
Apesar do bom relacionamento (secretario e secretaria) com o prefeito e toda equipe, vários percalços aconteceram durante este período (normal no relacionamento político). Muitos gargalos administrativos (vícios) prejudicaram a performance da pasta, causando um certo descontentamento, insatisfações e até problemas pessoais de saúde. No dia 10 de dezembro (ou próximo) agendei reunião com o Gabinete, para conversar sobre quais seriam os procedimentos para 2018, e as propostas técnicas e políticas que tínhamos para que realmente fossem implantadas, em sua gestão, políticas públicas de desenvolvimento para o Turismo e a Cultura da nossa cidade. Mas, por motivo de “agenda externa” não consegui esta conversa. E fomos surpreendidos com uma exoneração em massa.

Reação
Após a preleção da exoneração pelo prefeito (pena que não gravei) sem direito à parte, os “colegas” exonerados se retiraram silenciosamente do recinto. Solitário, fui ao encontro do prefeito e sem pestanejar agradeci o apoio e o convite a mim proporcionado, pois diante daquela situação, nada restava, que agradecer e me retirar. Ele disse que era apenas uma manobra e que todos seriam reconduzidos em janeiro.
Recusei a manobra, me senti desrespeitado (como seu eleitor e assessor acreditava que deveria ser comunicado) principalmente quanto a minha equipe, pois estávamos em plena temporada de Verão, no meio de alguns eventos Natalinos, do Revellion e em negociação com o Carnaval 2018. Agradeci e me retirei, triste, indignado e decepcionado.

E agora José?
Faz mais de noventa dias que fui exonerado, e durante este período não neguei informações ao Zé Paulo, quando solicitado virtualmente (gravação) referentes a assuntos de meu conhecimento e de interesse da cidade ( Pac das Cidades Históricas e Recuperação do Armazém Macedo). E quero aqui reiterar minha disposição. Não são por problemas de ordem e divergências funcionais e conceituais que vou passar a torcer contra sua gestão. Se ela não acontecer, todos perderemos.
Seus eleitores acreditaram em uma nova proposta e o elegeram, demos nossa cara pra bater e até fui seu assessor.
Mas, uma coisa também é certa: vou cobrar suas promessas de campanha e as reivindicarei publicamente no mundo virtual. Pedir para eu não mais escrever sobre minha cidade é como pedir ao prefeito que ao terminar seu mandato, não volte a ser dentista. A gente é o que a gente gosta e acredita!
Somente vou cumprir nosso compromisso desde o convite que me fez em minha casa: “se você me decepcionar... vou te cobrar publicamente!”

E ponto final
Fui prazerosamente assessor do Zé por 11 meses e 19 dias, servidor público por excelência e aptidão. Retorno à condição de cidadão, eleitor, idoso, senhor da liberdade de expressão e patrão da democracia. E se tudo que acreditamos não venha acontecer, em 2020 a gente começa tudo de novo. Escolhendo um novo prefeito para nossa cidade. E tenho dito!

 “ Político que não quer ser criticado é como guarda-noturno que não quer trabalhar a noite. Tem que mudar de profissão.”

E segue o barco!


segunda-feira, 5 de março de 2018

SEJA UM SEGUIDOR do blog.



SEJA UM SEGUIDOR do blog.

Após um ano de “purgatório” vamos reativar o Blog. Porque trabalhar “24h” e ainda ter tempo pra escrever não é “coisa divina”. Isso não quer dizer que a ausência como blogueiro tenha mudado de opinião. Continuo o mesmo...Agora mais experiente.

Nestes mais de dez anos do blog “Palavra do Bó” obtivemos mais de 450.000 acessos, rendeu três livros, alguns processos intimidatórios...Mas muita contribuição ao aperfeiçoamento da nossa democracia caiçara. Agora terá um perfil um pouco diferenciado, contributivo, mas atento às coisas de Antonina, da política, da cultura e do turismo. Algumas “cositas” que fazem parte da minha vivencia. Um informativo crítico da cidade.

SEJA MAIS UM DOS SEGUIDORES...Não paga dízimo, nem mensalidade. Sem castigo e puxão de orelhas, mas com muita participação, por que a opinião do interlocutor é fundamental para o amadurecimento das ideias. Só não haverá espaço – como sempre – para anonimato. 
Bota a cara pra fora e o coração pra pulsar!
Seja um seguidor, preencha o espaço no final da pagina do blog, 
na coluna à direita. E participe!

Imagem da Semana

Semana passada estive alguns dias na Ilha do Mel (meu reduto preferido de curto circuíto)
Entre tantas imagens, as mais comuns com barcos e paisagem, a que me chamou a atenção
 - estava sem máquina em punho, foi esta que registrei nas Encantadas.
 A Ilha é um encanto sempre. Espero que gostem.



quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

É hoje. Destino Turístico VALE DO GIGANTE PARANÁ,


Cadeia de Montanhas  e o Pico Parana.

Lançamento Oficial do
Destino Turístico VALE DO GIGANTE PARANÁ,
 na Pousada Vila Flor (Vila da Usina Hidrelétrica Governador Parigot de Souza), 
Bairro Alto - Antonina - PR. Ás 15:00h com a presença confirmada dos seguintes parceiros SEBRAE-PR, IAMUQUE (Instituto A Mudança Que Queremos, Paraná Turismo, BWT-Serra Verde Express, Calango Expedições, Revista de Bolso Check In, Sunrise Ecotravel, Zenite Operadora de Ecoturismo, entre outros. Com cobertura do Jornal Gazeta do Povo.

Os empreendimentos locais os aguardam: Pousada Vila Flor, OFC Rafting Rio Cachoeira, Big Fisher Canoagem, Ornithos Birdwatching, Santuário Vitória Régia, ASPRAN - Associação dos Produtores Rurais de Antonina, Chácara Colônia Cacatu, Delícias Vó Lany, Guias de Turismo Locais, Artesanato Dois Capelistas e Sítio Verde.


NOTA: apenas para convidados



N.Editor do Blog: Sonho dos pequenos empreendedores da região, a partir de hj se torna realidade. A formatação do local em Destino Turístico. Este foi um dos primeiros trabalhos que iniciamos em Março de 2017, por solicitação da comunidade em reunião realizada na Pousada Vila Flores. O papel da Secretaria foi abrir diálogo entre a comunidade e o Sebrae/Litoral, que prontamente se fez presente (quero agradecer a prontidão do amigo Gilberto) e deu inicio a pesquisa de viabilidade e levantamento dos serviços. De lá pra cá, houve ampliaçao de área (passou-se a incluir Cacatu e Rio do Nunes) e de empreendedores. Hj, com certeza será dado um grande passo (inicial) para que o local se torne verdadeiramente um belo destino do nosso município. Antonina não é só Patrimônio Cultural e festas...É muito mais que vc imagina! 
Agora é que vai começar o trabalho. Parabéns a todos e mãos a obra!


Antonina sobe no ranking do Ministério o Turismo!

Letreiro turístico instalado no trapiche municipal. Divulga nosso destino
em milhares de postagens pelas redes sociais.

Crescimento econômico faz municípios do Paraná subirem de categoria no Mapa do Turismo Brasileiro

No total, 25 cidades poderão pleitear mais recursos para infraestrutura junto ao Ministério do Turismo.

 A categorização atualizada dos municípios que integram o Mapa do Turismo Brasileiro mostra que 25 cidades do Paraná tiveram crescimento econômico pelo setor, seja pelo aumento do número de empregos e estabelecimentos de hospedagem por meio do turismo ou pelo fluxo de turistas.
A informação foi divulgada pelo Ministério do Turismo na sexta-feira (16). O mapa aponta que a cada 10 municípios paranaenses, sete têm potencial para desenvolver o turismo. O Paraná conta com 283 cidades no mapa – cerca de 70% do total.
O mapa tem cinco categorizaçãoes, que vão de A a E. As cidades entre A e D podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. Porém, todas que constam no mapa têm o direito de tentar recursos para infraestrutura, como construção de estradas e rodovias de interesse turístico.

Municípios que subiram de categoria:
Antonina
Boa Vista da Aparecida
Castro
Doutor Camargo
Faxinal
Flórida
Foz do Jordão
Francisco Alves
Grandes Rios
Iguatu
Jaguariaíva
Lobato
Lupionópolis
Marilena
Marumbi
Mercedes
Nova Olímpia
Palmeira
Palotina
Pitanga
Pontal do Paraná
Renascença
Rio Bom
Rio Branco do Ivaí
Teixeira Soares


Apenas duas cidades do estado, Curitiba e Foz do Iguaçu, estão na principal categoria do Mapa do Turismo Brasileiro. Entre as 25 que subiram de categoria, está Pontal do Paraná, no litoral do estado, que chegou à segunda melhor categoria.
A cidade, que tem 23 km de orla marítima, poderá acessar recursos do Ministério do Turismo com teto anual de R$ 500 mil.
“A melhoria na classificação de um destino importante como Pontal do Paraná mostra que nossos municípios têm trabalhado cada vez mais para fortalecer a atividade turística”, avaliou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Queda
Por outro lado, 17 municípios do estado tiveram redução de categoria, caso de Arapoti, Araruna, Araucária, Boa Esperança, Cambira, Campo Magro, Goioerê, Ivaiporã, Luiziana, Maria Helena, Medianeira, Moreira Sales, Querência do Norte, Rancho Alegre, Santa Terezinha do Itaipu, São Miguel do Iguaçu e Sertaneja.
Conforme a pasta, a categorização é um processo dinâmico tem atualização periodicamente. Se um município teve o fluxo turístico e os estabelecimentos formais de hospedagem ampliados, provavelmente, na edição seguinte, quando os dados dele serão novamente considerados, poderá mudar de categoria.


  
N.do editor do Blog:  O pequeno crescimento é resultado do trabalho de uma diminuta e competente equipe da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, da atual Gestão, da qual exerci a função de Secretario (fomos exonerados em 19 de dezembro). Milagre não existe, trabalho sim. Em apenas dez meses, recuperamos espaços físicos e demos uma sede adequada a pasta, com sala de exposições, mini-auditório e um Posto de Informações Turística (Theatro Municipal); reativamos o Conselho Municipal de Turismo; marcamos presença em todos os eventos da área, quer em nível estadual como nacional; aderimos a Adetur- PR _ Agencia de Desenvolvimento do Turismo Sustentável – Litoral; criamos, apoiamos, melhoramos e divulgamos nossos eventos; colocamos a disposição material gráfico receptivo da cidade, com ênfase ao Setor Histórico; em parceria com o Iamuque, aprovamos o Plano de Desenvolvimento Turístico da Cidade; incentivamos e montamos parceria com o Sebrae para formatação de um destino turístico no Bairro Alto/Cachoeira (Vale do Gigante)...Entre outras “coisitas” mas.

Agora é preciso investimento na melhoria dos equipamentos urbanos (todos sucateados) e incentivar a capacitação dos serviços turísticos (agenciamento, passeios, gastronomia, hospedagem...), ampliação da rede e contratação através de concurso publico de mão de obra especializada (turismologo) pra tentar subir de categoria. Árduo trabalho entre parceria publica/privada (gargalo). Mas valeu a pena. Em apenas onze meses, avançamos um degrau. Eu disse...Avançamos!

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Imagens de Carnaval...oportunidade.

De R$120,00 por apenas R$60,00



Em tempo de carnaval e para desocupar espaço, coloquei a venda alguns exemplares (reserva do autor) do livro de fotografias “Carnaval de Antonina-35 anos de cumplicidade” são 200 imagens dos carnavais de 1975 a 2010, de minha autoria.

Venda somente em dinheiro e para ser retirado em minha casa, até terça-feira, dia 13.
Após a data voltara a ser comercializado pelo preço de mercado.
Para colecionadores, amantes da historia, carnavalescos e fotógrafos.


quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Encerrada

Encerrada a 
MOSTRA FOTOGRÁFICA “BICICLETA”
Fotografias de Eduardo Nascimento

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO PARANÁ
Sala Theodoro De Bona/Curitiba
16/ 03/ 2017 a 07/ 01/ 2018

NÚMERO DE VISITANTES: 18.961
VISITANTES NA ABERTURA: 112
ALUNOS E PROFESSORES: 1.674
TOTAL GERAL: 20.635
MÉDIA DIÁRIA DE VISITANTES: 69,47

[1] Considerar que cerca de 10 a 15% dos visitantes não assinam o livro.
[1] Fonte: Setor Educativo MAC/PR[1]
 Fonte : Livro de assinaturas


Agradeço a direção do Museu, a todos os funcionários, aos amigos e 
ao publico que prestigiou a exposição. 
Em especial ao Manoel (Tico) da TICCOLOR pelo patrocínio.






Valeu...e vamos pra próxima!