quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Em 30 de dezembro de 2008

Postei em meu blog uma imagem significativa para o momento político em que a nossa cidade passava. O término de uma gestão sofrível que se fez derrotada por si mesma e a posse de uma nova administração para o quadriênio 2009/2012. A imagem dava ênfase a frase “Canduca nos surpreenda”. Pois se dava início a uma nova gestão que prometia inovar em tudo, principalmente no comportamento com a sociedade. Os segmentos seriam ouvidos e teriam voz e votos nos Conselhos Representativos. O momento nos fazia crer no reavivamento da nossa auto-estima, através de uma administração competente e transparente. O binômio Cultura/Turismo teria tratamento prioritário, pois o candidato - naquele momento- demonstrava total sabedoria sobre a importância das áreas para o desenvolvimento da cidade, principalmente na geração de renda e emprego.














Dois anos depois, deparamos com uma administração sem rumo, perdida no mais preliminar dos princípios de organização. Os cargos públicos foram preenchidos para atender os simples interesses dos amigos e o desvio de função chega a se tornar um caso de justiça. O “cara da cultura” não tem nada a ver com a cultura. O “da Comunicação é da Indústria e do Comércio”, e assim se vai ao longe. Todo cidadão - com o mínimo de discernimento - que trabalha para seu sustento e de sua família e ainda cumpre com suas obrigações tributárias – que não são poucas – se sente totalmente gozado, chacoteado, humilhado, desrespeitado a frente de uma situação de total descaso e bagunça administrativa. Os tais Conselhos tão falados inexistem e a administração virou um amontoado de insatisfações e incompetência.
Mais uma vez nos entristece ver o estado que a cidade se encontra. Com cara de abandono, cheia de lixo e sendo tomada pela força da natureza, que enche de capim e mato as ruas e praças. Nosso homem caminha muitas vezes sem perceber, os tais valores já perdidos e até desacreditado clama: É assim mesmo!
Dois anos ainda restam desta já desvalida administração, e não é o meu julgamento solitário que lançará os acordes para uma avaliação mais precisa. O cidadão que convive seus momentos e precisa dos serviços essenciais públicos, saberá muito bem na hora oportuna, valorizar o que lhes foi oferecido.
Se até agora não tivemos nenhuma SURPRESA, não é a DECEPÇÃO que nos fará desanimar. Olhem para frente, e que 2011 seja um bom ano para VOCÊ. Mude seu comportamento, só assim nossa cidade também mudará. 

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Nem bem cheguei...

E já tive que ouvir reclamações: "A cidade ficou três dias sem recolhimento do lixo...", "É uma vergonha, nunca vi prefeito tão irresponsável!"... "Deveriam aproveitar e decorar a cidade com os sacos de lixo". O impressionante é que todo mundo fala nas esquinas, mas ninguém fala pro Canduca e ainda tem muita gente - que se faz de otário - e coloca seu lixo doméstico na frente da casa do vizinho, em pleno final de semana. Se continuarmos assim omissos, o prefeito irá continuar com o mesmo comportamento...OMISSO!
A cidade continua suja, o mato tomando conta das ruas, recantos e praças. Mas o pior é continuar vivenciando o descaso da atual administração, que sequer tem capacidade para deixar a cidade limpa, com cara de bem viver.
Não se omita, cobre do pessoal da prefeitura e principalmente do prefeito. Eles recebem para trabalhar em pról da cidade.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Natal na Ilha

Atracadouro das Encantadas

Pela terceira vez, passo o Natal na Ilha do Mel. O aconchego do lugar, somado à tranqüilidade, a natureza e o carinho de amigos e familiares, faz para mim, da Ilha do Mel, um local único, acessível e inigualável.
A visita também serviu para reencontrar um parente, primo, o Grandão (Osmair Bittencourt) que há mais de trinta anos não tínhamos contato, e atualmente reside lá. A presença do astro rei, também possibilitou o registro de algumas imagens que irão enriquecer ainda mais o nosso modesto acervo.

Papai Noel existe Uma das surpresas – já que a gente vai à ilha para se desligar do convívio mercantilista da data – foi encontrar o Papai Noel por lá. E para as crianças ele era realmente o autêntico, pois tinha barba natural e até bota de couro. O velhinho chegou no dia 26 e de surpresa proporcionou momentos de alegria para a garotada.
Apesar da...
Ilha ser o mais importante destino turístico do nosso litoral, deu para notar as deficiências de informação e de serviços turísticos disponíveis aos visitantes. Desde a precariedade e a falta de fiscalização nos serviços de transportes de passageiros, passando pela dificuldade dos empresários, de encontrar mão de obra local e capacitada para atender a demanda da temporada. Até um bom material gráfico receptivo. Também ficou muito a desejar os serviços de iluminação pública e de conservação dos atracadouros, de responsabilidade da prefeitura de Paranaguá. Refiro-me especificamente as Encantadas, por onde tive o privilégio de convivência.
Mar de Fora/Encantadas

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Wikirebels...o mundo não é mais o mesmo.

Dont cry for me Antonina

Belo exemplo



A residência da família Ivo/Rosi Fonseca é um belo exemplar de bom gosto e amor pela cidade, demonstrado na decoração da fachada e nos detalhes de cada janela vitrine. Parabéns seu Ivo...Amor pode-se expressar em pequenas coisas! E um Feliz Natal para todos.

Auto de Natal


Aconteceu ontem, inesperadamente – ao menos para nós mortais – um belíssimo Auto de Natal, com uma troupe – também não sei de onde – composta por mais de 60 figurantes na Rua Carlos Gomes da Costa, bem enfrente as escadarias da Secretaria Municipal de Educação. O elenco, altamente profissional, deu um show de representação sobre a concepção e o nascimento do Messias e empolgou o pequeno público, que apesar da chuva soube prestigiar o belo espetáculo. Pena que não houve divulgação do evento. Parabéns a companhia por ter incluído nossa cidade no roteiro e também ao diretor Aparecido Massi.


terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Cartão da Aestur

Pobreza de espírito

Novamente a comunidade esperava da administração “ANTONINAsobreVIVA” no mínimo alguns adereços nas ruas e praças da cidade, como demonstração do espírito natalino e das boas vindas para o novo ano que se inicia. Mas, para a infelicidade de todos, novamente o descaso tomou conta das cabecinhas dos “irresponsáveis” comandantes da prefeitura e nada foi feito para decorar nossa cidade e dar um ar festivo.
A pior das pobrezas é a pobreza de espírito. Credo!

Na hora do churrasco mandam demolir a churrasqueira

Agora, dia 21 de dezembro, mandaram demolir aquela construção inacabada da Feira Mar.
A hora é de dar uma maquiada na cidade e principalmente na área a beira-mar e não criar mais tumulto e abandono. Parece que na prefeitura ninguém sabe o que é TEMPORADA DE VERÃO e muito menos descobriram que nossa cidade faz parte do litoral.
A conhecida “turma do litro” também vem animando negativamente o local e precisa receber um tratamento diferenciado pela Secretaria de Bem Estar Social, que está sob direção da nossa primeira dama, que – até agora ninguém sabe o por quê – também responde pela Cultura e o Turismo. 
A gente gostaria de ter uma cidade mais bonita e organizada e temos mais é que cobrar de vocês que recebem para trabalhar. Então trabalhem... PÔ!

Sábado no Theatro

Sábado, 18, fui até o Theatro Municipal para ver o encerramento das atividades de ensino da Filarmônica Antoninense. Simplesmente emocionante. Pois além de formar músicos de qualidade, nossa escola musical também forma cidadãos para o mundo. A metodologia do ensino da música exige ingredientes fundamentais para o bom aprendizado, tais como, disciplina, dedicação e respeito. Valores sabiamente trabalhados pelos mestres e administradores da Filarmônica, sem falar ainda dos valores de responsabilidade e bom comportamento. 
Quero, como fã assíduo da educação e progenitor de um jovem e talentoso músico aluno, aproveitar para congratular toda a equipe Filarmônica Antoninense e desejar sucesso para o ano de 2011. Parabéns!

Mas falando em Theatro...
É preciso urgentemente colocar iluminação cênica no Theatro. Não é possível continuar presenciando o descaso da atual administração para com as coisas da cultura. Temos o único teatro no mundo que a iluminação é para a platéia e o espetáculo se passa as escuras.
Canduca, por favor...Vê se manda a turma do não faz nada, comprar no mínimo quatro refletores para o theatro. Mas não me diga que não tem dinheiro. Ou que está esperando uma verba do...! 

sábado, 18 de dezembro de 2010

70 anos do Ivens

O Convite

“Ivens sonhou. Não nasceu velho. O mundo dos pioneiros se faz com gente como ele, alguém que acaba desmentindo a timidez tão decantada do paranaense. Mas sobretudo, é um mundo de criaturas que, no caso dele, sendo um superativo, é um criador com fulgores de Divindade. Cria, está deixando uma obra. Tem biografia definitiva. O caso dele não é de currículo”.

Aroldo Mura G. Haygert
Jornalista
 Texto extraído do convite embalagem “Biotônico”


Apagando a velinha
O aniversariante, Sérgio Kirdziej, Airton Caminha, Sandra e o Bloguista.


Umberto Eco não me
Convidou para o seu aniversário...
O Décio Pignatari deve ter perdido meu endereço...
E também não fui lembrado.
Mas o Ivens Fontoura me incluiu em sua lista.

Caro Mestre, amigo,
Companheiro e colega.
O que falar a não ser te desejar
Tudo de bom: felicidade, saúde,
Dinheiro, família e muitos amigos.

Setenta anos...Quem diria.
Vamos comemorar.

Eduardo Nascimento
14 dezembro 2010

Márcia Simões (esposa do Ivens) as filhas e o Bó.
Os vários "Ivens"

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Papai Noel existe

video

Isso é uma vergonha

Não gosto de falar sobre assuntos nacionais, pois tem gente muito mais gabaritada do que eu para dar opinião, mas aumento - não foi reajuste - de salários no apagar das luzes não passa de mais um golpe dos políticos de plantão. Todos.

"Em uma votação relâmpago, o Senado aprovou nesta quarta-feira, 15, o projeto que concede aumento de 61,83% no salário dos próprios senadores e dos deputados federais, de 133,96% no valor do vencimento do presidente da República e de 148,63% no salário do vice-presidente e dos ministros de Estado. A proposta foi aprovada no inicio da tarde pelos deputados e não aguardou nem uma hora para ser votada pelos senadores. Esse projeto iguala os salários de deputados e senadores, do presidente da República, do vice e dos ministros. Todos eles passarão a receber R$ 26.723,13 por mês, mesmo valor do salário do ministro do Supremo Tribunal Federal e que serve como teto do funcionalismo público".


Quando chegar a vêz dos aposentados e do funcionalismo público, vão passar três meses discutindo para dar 3,5% de reajuste. Alias, provavelmente quebre a nação.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Aos bloguistas de plantão

VIVA O VERÃO

Ontem foi dada a partida para a temporada VERÃO 2011. Nossa região deverá receber aproximadamente mais de um milhão de visitantes, principalmente nos locais de praia. Antonina e Morretes contam com logradouros que também podem proporcionar bons momentos de laser e praia, são seus belos rios nascentes na Serra do Mar.
Mas o que foi feito para melhorar o convívio do turista em nossa cidade durante a temporada? A pergunta é dirigida para todos, do pequeno empresário que depende em parte da temporada, como também da administração pública, que tem obrigação em preparar e melhorar a infra-estrutura e os serviços da cidade.
Não acredito que muita coisa tenha sido feita. Nossos empresários, principalmente os ligados à gastronomia e hotelaria, fazem das tripas coração, na tentativa de manter suas empresas operando, com certa qualidade durante o ano inteiro. Já na prefeitura parece que ainda não se acharam e que o turismo é coisa de outro mundo.
Ainda não conseguimos entender que o trabalho de construção tem que ser coletivo. É preciso apoio total do público para dar sustentabilidade e incentivo aos empresários e também até cobrar melhorias nos serviços.
Entra gestão e sai gestão e tudo fica no: Vamos fazer. Mas, pouco ou quase nada acontece.
O que realmente é visível, são obras e reformas iniciadas sem acabamento. Praças e logradouros abandonados, serviço de informação e limpeza pública deficiente...Etc...Etc...Etc. Bem já cansei de falar dessas coisas. Mas assim mesmo podemos oferecer bons momentos aos nossos visitantes. Temos uma boa gastronomia e “casas” bem equipadas. Nosso patrimônio cultural arquitetônico, graças ao capricho de dedicados proprietários e de um projeto do Governo do Estado, está conservado e com pintura renovada. Temos uma musicalidade impecável e continuamos com um ar romântico de presépio, como dizia minha querida professora e crítica de arte, Adalice Araújo.
Mas se não conseguimos fazer com que o pessoal da prefeitura enxergue um palmo à frente, temos que fazer a nossa parte. Cortando o mato da nossa rua, não colocando lixo doméstico nos finais de semana e dando boas findas aos visitantes. Ao menos temos fama de hospitaleiros. E Viva o Verão!
Belo exemplar do casario colonial da Rua XV de Novembro


Apagando Incêndio

Quando a gente se dirige aos serviços da prefeitura, sente muito bem o espírito de improviso reinante. Poucas são as pessoas que sabem e podem resolver alguma coisa. As respostas quase sempre são: “Não sabemos de nada!...” ”Não é comigo!”. E aí você fica sem saber o que fazer.
Quem acompanha meu blog, já sentiu na pele, as dificuldades que estamos tendo para convencer a prefeitura da necessidade de colocação de placas de sinalização (corretas) na rua em que resido. Mas ainda está faltando colocar a indicativa do lado proibido de estacionar.
Nós moradores da Ermelino de Leão, temos hábitos de estacionar os veículos no lado esquerdo – não devidamente correto – como acontece com os veículos na Rua XV. A falta de indicação da mão permitida para estacionar poderá causar problemas maiores entre os que trafegam na via. Hoje, mais uma vez fui até a Secretaria de Obras para solicitar a colocação da placa, que por sinal, constatei um exemplar na ante-sala do Secretário servindo de decoração. Falta apenas que alguém mande executar o serviço. Olhe...Tem que ter um saco para aguentar a morosidade. E ainda me chamam de apressadinho.

Antonina Ontem/Hoje 04

Rua Valle Porto (em torno de 1915)
Rua Valle Porto 2010

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

VALE A PENA LER DE NOVO

Publicado no jornal antoninaonline/palavrado bó - Jornal Acho - em Agosto 2004 e no livro Crônicas da Capela/ 2006
ESCREVER PARA QUÊ? E PARA QUÊM?
Em muitos momentos questiono se vale realmente à pena dispor de muito tempo e até recursos financeiros para deixar registrada a minha vontade de opinar sobre a nossa cidade. Sei muito bem que opiniões sempre serão consideradas de caráter político quando estiverem em desacordo com as atitudes das pessoas que ocupam o poder, ou seja, tudo que se fizer escrita vira – na cabecinha deles – de oposição. Mas não é bem assim.
Falar sobre as coisas da comunidade é um direito e dever de cada cidadão que se sente digno e livre em participar – às vezes somente com idéias - de um processo democrático. Também sei e disso tenho certeza, que em Antonina são poucos, mas muito poucos os que podem expressar suas angústias e questionar sobre os desígnios das administrações públicas. É só ler este combatente “jornal” e perceber as poucas pessoas que o assinam: um é Professor Universitário, outro Conferente Portuário e um terceiro Jornalista Editor.
Muita gente gostaria de quebrar o silêncio e por a “boca no trombone”, mas com medo de sofrer represálias – prática freqüente da atual administração - se esconde e finge nada acontecer. Pior mesmo fica por conta das turmas dos pobre-coitados-dependentes e puxa-sacos, que para sobreviverem, submetem toda uma vida a prática da genuflexão. Pobre desses. Também não poderia deixar de registrar a presença significante dos desinformados, também conhecidos como analfabetos funcionais  (são aqueles que sabem ler, mas não sabem interpretar) dos quais alguns até ocupam cargos públicos e quando tentam ler uma matéria, não sabem interpretar o que está escrito, de quem é a autoria, se a ele ou a quem se refere. Para esses, aconselho um pouco mais de escolaridade e até de humildade, pois não é feio solicitar a uma pessoa - mais esclarecida – sua ajuda na interpretação. Feio mesmo é se expor ao ridículo e sair dando uma de homicida ou de escandalosa, por algo que sequer teve a sana capacidade de entendimento. Atitude altamente indigna e agradável somente à insignificante “galera” de plantão.
Nos últimos dois anos, editei via on-line / Internet, mais de cinqüenta informativos sobre a nossa cidade, falei um pouco de tudo. Da nossa cultura até a falta de iluminação em nossas ruas, passando por problemas de saúde...etc.Também me fiz presente nas 22 edições deste jornal, nas quais jamais manchei a dignidade de qualquer pessoa ou instituição, mas, durante este período passei por inúmeras situações desagradáveis, causadas principalmente pela falta de informação e de entendimento dos agressores.
Infelizmente, a maioria das pessoas que ocupam cargos públicos não está preparada, não sabe que seus cargos como o próprio nome diz é “público”, e que são mantidos por nós contribuintes, donos inquestionáveis dos direitos de questioná-los. E se quiser voltar a ser patrão é só retornar a situação privilegiada de ser povo.
A civilidade nos ensinou que quando sentirmos agredidos, independentes da forma devemos nos dirigir a justiça na qual teremos “total” amparo da lei. Todos temos direitos a livre expressão e também direitos à defesa e devemos usá-los. Mas o que nos entristece e em momentos nos desanima, são as maneiras como algumas pessoas da atual administração municipal, reagem quando suas atividades públicas são questionadas. Tal qual no recente episódio ocorrido com o nosso companheiro e editor Erly Welton Ricci onde sofreu brutal agressão física, sem sequer ter o direito de se explicar. Comportamento abominável em qualquer sociedade civilizada, principalmente quando parte de pessoa que exerce cargo público, e é considerada “autoridade”.
Não podemos conviver com situações desta natureza e devemos combater incansavelmente este tipo de comportamento injustificável. Imagine se todas as pessoas que se sentissem agredidas fossem fazer justiça com suas próprias mãos?  O estado de direito e a liberdade com que vivemos são conquistas de muitas lutas históricas e não podemos aceitar nenhum desvio que venha macular a nossa democracia. Regime de escolha livre dos destinos de cada comunidade, que muito em breve convocará o nosso povo através das eleições, para escolher um gerenciador do novo projeto para a nossa cidade. 
Esperamos que o novo grupo administrativo, seja formado por pessoas que tenham compromissos com a melhoria da qualidade de vida da nossa comunidade, com a valorização das nossas riquezas naturais e culturais, e que respeite a pluralidade das idéias e o direito da liberdade de expressão dos nossos cidadãos.
De nossa parte, devemos continuar exercendo a vontade de falar das nossas idéias, enquanto nelas acreditarmos. E não será nenhuma agressão, xingamento ou tropeço que nos inibirá, pois pior mesmo do que eventualmente cair é ter que viver eternamente ajoelhado. Amém.

Chorinho no Baía de Antonina

Sábado dia 18  Musical Descendo a Serra - Chorinho & MPB Instrumental
Local: Restaurante Baía de Antonina  Inicio: 21 Horas Mercado Municipal
Reservas  wcliofilho@hotmail.co41 3432 4016 - 8832 8073 - 8505 9923

Morretes em alerta


Com as chuvas dos últimos dias, a cidade vizinha de Morretes se encontra em alerta, pois o nível do Rio Nhundiaquara sobe ligeiramente e se a vazão d'agua não diminuir, nas próximas horas deverá atingir o nível da ponte. Acabo de passar por lá e registrei está imagem com a câmera do meu celular. No bairro da Vila Santo Antonio várias casas já se encontram ilhadas.

domingo, 12 de dezembro de 2010

É tempo de caranguejada

Caranguejada do Eros - Na foto: da esq/dir: Eguinaldo, Maneco, Hiram, o bloguista, o anfitrião Eros, Manelão, Aluizio, Canduca e Mario.
Começou a temporada do caranguejo e a cidade festeja este pequeno período em que a caça do crustáceo é permitida. A abundância irá até a primeira quinzena de janeiro.
Meu amigo Eros Garzuzi, há mais de quinze anos oferece aos funcionários, amigos e simpatizantes uma suculenta caranguejada para comemorar as boas conquistas do ano que se finda. No início foram realizadas em sua residência, mas a partir do ano passado, para atender um número maior de participantes, a festança foi transferida para as instalações do Recanto Cacatu. É muito bom rever velhos amigos e sentir o carinho com que o Eros trata seus funcionários e colaboradores. Bola prá frente Garzuzi. Com dizia Mariquinha: " O Evangelista é gente boa".

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Carga e descarga

A falta de um planejamento urbano e principalmente de um sistema de sinalização de trânsito, principalmente no centro da cidade e na área considerada “histórica”, vem causando inúmeros transtornos aos moradores e transeuntes. As empresas não contam com áreas específicas para Carga e Descarga e os caminhões circulam e param livremente a qualquer hora e lugar, carregam ou descarregam mercadorias, causando confusão e revolta a todos: dos moradores próximos, dos condutores de veículos, dos caminhoneiros e até dos empresários. É preciso urgentemente fazer alguma coisa para organizar o trânsito na cidade. Será que na atual administração municipal não tem uma pessoa – eu disse uma – pensante, competente, decidida e disposta a discutir junto aos interessados uma solução para o problema? SOCORRO!

Apóstrofo

Pra quem não se lembra, apóstrofo é aquele "risquinho" que serve pra suprimir vogais entre duas palavras.  Ex: caixa d'água.
A pergunta foi: “Qual a função do apóstrofo?” 
E a resposta (imperdível) merece um troféu:


















 Enviado por Rosa Chedid

Hoje é o Dia do Palhaço

Criança de Antonina homenageando o circo...

Palhaço é aquela pessoa que transforma suas manifestações em alegria, descontração e riso. Ela tem a capacidade de agregar sentimentos e transmitir em um simples gesto, muitas e saudáveis gargalhadas. É um artista sério e competente, que nos faz rir e chorar ao mesmo tempo.
 Por outro lado, pejorativamente chamamos de “palhaço” – que deveria sempre ser entre aspas – quando alguém se sente inferiorizado e enganado, resultado da perda de confiança entre as partes. Realmente a gente se sente “palhaço”, quando somos chamados apenas para alegrar a festa dos outros, e depois tratados como simples figurantes nos medíocres picadeiros da vida. Montados por “vitoriosos” e sorridentes personagens, hoje tão bem representados pela classe política.
Salve a alegria o sorriso e a verdadeira maneira de ser... Palhaço.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Turismo na Escola

Mr. Eduardo,
Folheando o "Domingo a domingo" (jornal editado em Paranaguá) encontrei meia página enaltecendo história, gastronomia e potencial turístico de Morretes. No final do texto uma observação importantíssima: "A prefeitura planeja implantar o turismo como disciplina nas escolas, para preparar as crianças que vivem numa cidade essencialmente turística."Tomara que nossos vizinhos consigam atingir seus objetivos.
E tomara que nossos prefeitos, secretários, vereadores, escolhidos ou não por nós, tenham sensibilidade para enxergar o óbvio e também ousem criar possibilidades reais para aperfeiçoar nossas bases estruturais e desenvolver essa atividade.

PS - o jornal também pode ser acessado pela internet:   www.domingoadomingo.com.br
Enviado por Celso Meira

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Memória Fotográfica

Largo do Mercado/Feira Mar - Década de 1970
Dá para notar a limpeza que predominava no local.

E o espírito de Natal?

Até o momento o pessoal da prefeitura ainda não deu o ar da graça no sentido de decorar a cidade para as festas de Natal e Ano Novo. Possivelmente a desculpa seja a mesma de sempre: não temos recursos. Mas onde está o pessoal da Secretaria de Cultura e Turismo que muito bem poderia - com o mínimo recurso, mas com um trabalho conjunto com a comunidade e os empresários - elaborar uma pequena e bem feita decoração de Natal? Se cada vez mais o pessoal da prefeitura se fechar aos problemas da cidade, cada vez menos iremos encontrar soluções. Acorda, pois 2011 está chegando e vai começar a contagem regressiva.

A Praça Coronel Macedo
Na praça central dá muito bem para sentir o descaso com que a turma “Viva de Antonina” vem nos tratando. Lâmpadas queimadas, jardins e calçamentos abandonados, sujos necessitando de reparos e pintura. Árvores necessitando de poda e limpeza...Etc...Etc...Etc.
Parece mesmo que não tem ninguém que cuida da cidade, ou temos uma administração tão transparente, digo invisível, que mais parece cega. Ninguém vê, ninguém faz e todos continuam ganhando seus “polpudos” salários. O pior mesmo é quando alguém nos pergunta se Antonina tem prefeito? Adivinha o que estamos respondendo?

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Tropa de Elite 2 - Trailer Oficial




Ontem assisti “Tropa de elite 2”, bem menos violento que o um, mas uma grande produção. O filme ficção mostra como a violência impera nas favelas do Rio de Janeiro, ora proporcionada pelo tráfico e pelas milícias, ora patrocinada pelo próprio Estado.
O filme antecipou a ocupação recente de algumas favelas do Rio pelas tropas do governo, das policias estaduais e das forças armadas, em uma ação conjunta. 
Quem assiste ao filme sai meio confuso, pois não sabe se tratasse de ficção ou documentário, ou se o que estamos vendo pelos meios televisivos do país é um documentário ou uma ficção. Aliás, independente de ficção ou realidade, os dois momentos mostram um raio-X do estado de calamidade das grandes cidades, onde a ausência do Estado da lugar para o tráfico, a corrupção e a criminalidade. Somos simplesmente insignificantes. Vale a pena conferir.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Meu
Como vou querer dizer sobre o outro se...
Sei tão pouco sobre mim?

Como vou tentar arrumar o mundo,
Meu país, se não consigo sequer,
Melhorar meu bairro, minha rua...
Minha casa...Meu jardim?

Se meus erros fossem somente...
Do meu português,
Poderia até me considerar feliz.
Se olhar, falar e desejar são defeitos,
Preciso meus sonhos consertar.
Para outro pesadelo...
Zelo no encontro...Encanto!

Nada...Nada estranho enquanto procuro.
Triste esperando... Sozinho a noite chegar.

Ah! Se meus erros fossem apenas...
De português.

Eduardo Nascimento
01/12/2010

Lembrete

Antonina Ontem/Hoje 03

Praça Rio Branco, em torno de 1935 - A/D
Praça Romildo Pereira/Feira Mar, 2010

Tempo de festas

Se cada morador fizer um pouquinho a cidade vai ficar uma maravilha. Fachada da minha casa.
Boas Festas!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Para não dizer que não falei das flores...

Dentro de um mês a atual administração municipal, eleita em 2008, completará dois anos de gestão, e nada melhor do que o tempo para demonstrar e avaliar sua performance política e de realizações.
Vamos voltar um pouco no tempo.
Há não reeleição do prefeito anterior foi – nitidamente constatada – causada pela maneira autoritária e desastrosa de como a cidade e seus concidadãos foram tratados, menosprezando a todos e a tudo. Suas ações voltadas para realimentar seu exorbitante ego e sua diminuta capacidade de persuasão, contribuíram para sua autodestruição política.
No limiar das análises políticas temos alguns cacoetes e sempre utilizamos parâmetros de valores com referência em administrações anteriores. Na tentativa de nos convencer que: “Pior do que está não fica” Cultura do Tiririca. E lá se foram Jouber, Leopoldino, Pereirrinha, Mônica/Munira, Kleber e agora... Canduca.
O desanimador é tentar comparar nada com coisa alguma, pois o que presenciamos foram governos vazios. Sem compromisso com a cidade, sem nenhum programa de desenvolvimento, gerador de renda e emprego e politicamente insignificantes. Não souberam transformar a credibilidade das urnas em um projeto de participação popular, unindo forças e diferenças para a reconstrução de uma cidade que tanto se esperava. Tudo isso somado ainda ao nosso maior pecado cultural: o espírito paternalista.
Há pouco mais de um mês de aniversário de dois anos da atual administração “Antonina Viva”, pouco se tem para comemorar e nosso alcaide toma carona no mesmo bonde de seus antecessores. Ignora a sociedade, menospreza as pessoas e comete os mesmos erros. Seu olhar continua focado somente em possíveis obras – materiais – que possam ser ainda concretizadas em seu governo. Mas isso não significa nada ou quase nada.
Como cidadão antoninense, “amigo” – amigo entre aspas não existe – e seu eleitor, pergunto onde está aquela pessoa que falou tanto em participação? Onde está aquele que se parece culturalmente mais preparado do que os demais e comete os mesmos equívocos? Onde está você que disse que o Turismo seria tratado a sério e com prioridade? E a nossa Cultura? E a administração transparente? Bem não vou mais me alongar porque vou me tornar novamente redundante. Mas vai a última: “E a reconstrução dos nossos valores imateriais que tanto se falou?”.
Mas é no dia a dia que se escuta o murmurinho das ruas e de boca em boca se constrói os valores de uma administração, principalmente em uma pequena cidade como a nossa. Uma pergunta novamente paira no ar: “Será que a atual administração é pior ou igual a anterior?” Melhor a maioria já sabe que não é. Triste conclusão.
Para não dizer que não falei das flores.




domingo, 28 de novembro de 2010

Em 27 de novembro de 2005

“É um absurdo: hoje temos o melhor trapiche e a melhor estação e não temos nem trem nem barco” Eduardo Nascimento/Secretário de Turismo
(Frase publicada no jornal O Estado do Paraná em 27 de novembro de 2005, em matéria intitulada “Antonina luta contra a falta de recursos”, entrevista dada por mim para a jornalista Nájia Furlan sobre um diagnóstico da administração e suas projeções. Matéria que serviu de álibi para minha exoneração).
N.Editor do Blog – Cinco anos se passaram e nenhum avanço foi dado e efetivamente pouco ou quase nada foi feito pelo poder público para melhorar a infraestrutura e a divulgação das nossas atrações. O Trapiche virou novela e passou de governante, ficando mais de três anos interditado. Hoje continuamos com um bom e novo Trapiche e uma bela e sucateada Estação, mas sem barco e sem trem. Aliás, nem Secretário de Turismo tem para que possa se desculpar de tais omissões. "Pobre Antonina!".

Filarmônica na RPC veja o vídeo

"A Filarmônica Antoninense foi fundada nos anos 70 e hoje encanta as novas gerações, mudando até o rumo de algumas vidas. Quando começou, a banda era só permitida para homens e era sinal de disciplina e rigidez. Hoje, a orquestra serve de inspiração para jovens da cidade que querem entrar na música. Conheça um pouco mais da história da Filarmônica de Antonina e de alguns de seus músicos".
acesse: http://www.rpctv.com.br/emissora/paranaense/2010/11/musica-da-melhor-qualidade-parte-1/

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Filarmônica na RPC


NESTE SÁBADO, 27 DE NOVEMBRO, A RPC TV ( GLOBO PARANÁ ) ESTARÁ HOMENAGEANDO A NOSSA FILARMÔNICA ANTONINENSE POR SEUS 35 ANOS DE EXISTÊNCIA COMEMORADOS EM 2010, MOSTRANDO UM POUCO DA SUA HISTÓRIA E DO SEU TRABALHO.  PROGRAMA " MEU PARANÁ " SÁBADO - 27.11.2010 - MEIO DIA Não Perca!



Apolar em Antonina

Ontem, quinta-feira 25, aconteceu a inauguração da Apolar Imóveis em nossa cidade. Os convidados foram recepcionados no Restaurante Baía de Antonina, onde houve discurso da diretoria e foi servido um farto coquetel comemorativo. A Apolar aposta em melhores dias para a nossa cidade.
Quero aproveitar para parabenizar Carla Calonasi de Oliveira pelo empreendimento.

Expediente: Apolar Imóveis- Rua Dr. Carlos Gomes da Costa, 269 tel: 3432-0405

Na foto: Henrique da HB Blue, o bloguista, Carla Calonassi e Margareth Pinto. (Foto Wilsinho Clio )

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Memória fotográfica

Feira Mar 1969 (copie e guarde)
Montagem da Feira Mar na Praça Rio Branco em 1969. O prefeito Romildo G. Pereira com seu vice Honório Machado e uma garotada que por lá jogava seu futebol (identifique a molecada - que hoje tem mais de 40 anos- e deixe seu comentário).

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Assoreamento e descaso

Parou por quê?

A prefeitura começou a mexer nos calçamentos da Feira Mar e da Rua Marquez do Herval, mas há dez dias que tudo está parado e nenhuma pedra é movida no local. Pior do que não fazer nada é começar alguma coisa e não terminar. O local está ainda mais com cara de abandono. Mas por que pararam?

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Empresa deverá se instalar em Antonina

Empresa de São José dos Pinhais pretende deve ser a primeira empresa instalada em Antonina para atender a demanda da exploração do pré-sal.

Na quinta-feira (11), à tarde, o diretor da Vetor Tecnologia Lauro Mathias Neto entregou pessoalmente ao superintendente dos Portos do Paraná, Mário Lobo Filho um Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTE) para a instalação de um estaleiro naval e de uma fábrica de tancagens na área do porto de Antonina.

“Para nós isso é um avanço. Este é um dos primeiros arrendamentos desta natureza no país e a possibilidade de Antonina receber um empreendimento deste tipo é um marco na história do Porto”, afirmou o superintendente.

De acordo com Mathias Neto, o EVTE foi elaborado nos moldes exigidos pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). “O estudo demonstra a viabilidade de instalação de uma indústria metal mecânica e de reparos navais em Antonina. Com isso, poderemos atender toda a demanda portuária existente hoje em serviços desta natureza, além de atender ás demandas futuras com a exploração do pré-sal”, explicou.

Para Mário Lobo, a demanda apresentada pela Vetor Tecnologia vem ao encontro da vocação portuária já identificada em Antonina. “Já identificamos a vocação de Antonina para receber indústrias de reparos navais. E é importante ressaltar que este é o primeiro Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica que recebemos aqui na Appa. Trata-se de uma forma mais transparente de fazer arrendamentos na área do porto, seguindo as normas e determinações da Antaq”, explicou o superintendente.

“Hoje não existem investimentos deste tipo no Litoral do Paraná. Já atendemos obras em toda a região, mas, com uma sede instalada, poderemos gerar mais empregos e não somente contratos temporários”, explica Mathias Neto.

Para o diretor do Porto de Antonina, Paulo Rocha, a instalação de uma indústria metal mecânica em Antonina atende perfeitamente às demandas do porto. “Temos localização estratégica e áreas ociosas para receber este tipo de empreendimento. Além disso, trata-se de uma atividade completamente limpa, sem impactos ambientais”, destacou.

Com a instalação da empresa, Rocha disse que a expectativa é que sejam gerados 250 empregos diretos e outros 250 indiretos na cidade.

Tramitação – Uma vez entregue o estudo, a Appa irá alimentar o sistema da Antaq e responder a um check list. Se forem atendidas todas as demandas da Agência, a Appa recebe autorização para licitar a área pleiteada. De acordo com a Vetor Tecnologia, caso vençam o processo licitatório, a indústria deve estar instalada em Antonina no prazo de um ano.

Fonte: Appa - portal Correio do Litoral

"Bela" Ponta da Pita

O recanto da Ponta da Pita é um dos mais tradicionais da cidade. Quem é que por aqui viveu sua infância e adolescência que não se banhou nas águas lodosas da Ponta da Pita? Alias, até os anos sessenta a linha de ônibus somente chegava ao Matarazzo, o pessoal descia no ponto final - aproveitava para tomar uma suculenta garapa - e caminhava o trecho até a Prainha – primeira parada. Para se ir até a pedra da Pita, era necessário atravessar um trecho de mangue para descortinar aquela exuberante pedra que avançava ao oceano. Quase sempre éramos surpreendidos por um vapor – navio – que cruzava a paisagem.
Em cinquenta anos muitas coisas mudaram. O local foi urbanizado nos anos oitenta, ganhou rua com calçamento, banheiro público com posto policial. Restaurantes e lanchonetes lá se instalaram e até ganhou linha de ônibus mais próximo. A população, até então de pescadores, partilhou com novas moradas construídas por frequentadores de finais de semana. E realmente virou um belo e aprazível ponto de encontro para os amantes da natureza e de uma boa prosa, acompanhada de um peixe frito e cerveja bem gelada.
Nos últimos dez anos, acompanhamos o lento sucateamento do local. O constante assoreamento da baía contribuiu com o crescimento de uma vegetação ribeirinha que toma conta do pequeno espaço de areia. A iluminação é precária e a ausência de um policiamento é constante, dando espaço ao vandalismo e a ocupação desordenada por pessoas e veículos.
Os banheiros públicos estão fechados e sequer pode-se contar com a presença diária de um funcionário público para limpar o pouco espaço de areia que ainda resta. O mato tomou conta de mais da metade do já restrito espaço para banho. Somado ainda à poluição das águas, causada pelo esgoto jogado sem a mínima restrição pela comunidade e a grande quantidade de lixo doméstico.
Mas com tudo isso o local continua encantador. Pois é muito bom ter acesso às águas da baía e ver do outro lado o conjunto de montanhas que formam o paredão divisório da Serra do Mar, e ainda, deslumbrar o colorido dos veleiros que inflam na paisagem.
Mas tudo poderia ser bem melhor.

Ações emergências
O local e a natureza pedem SOCORRO, mas parece que “continuamos” surdos, e não ouvimos as lentas e contínuas manifestações de alerta, que é passada as pessoas e visitantes mais atentos e exigentes. A Pita pede socorre Gente!
É preciso que o poder público faça sua parte, na limpeza, varrição, capinação, coleta de lixo,  iluminação, segurança e sinalização. Mas também a comunidade precisa se alfabetizar com a linguagem do seu próprio “habitat” e inicie ações que beneficiem e melhore em definitivo a aparência e os serviços do local, ou seja, melhorias na sua própria qualidade de vida. A poluição, o mato e o lixo são os fatores mais emergências que precisam ser tratados. Dezembro está aí, a temporada de verão está iniciando. Mas enquanto ações definitivas de políticas públicas não forem ali executadas, que se maquie a bela e sucateada Ponta da Pita. Deixando-a mais bonita e confortável, para que a comunidade e os frequentadores possam continuar prazerosamente convivendo, neste recanto que faz parte da nossa memória de bem viver. Visite a Ponta da Pita...Limpa vale muito mais a pena.
O mato toma conta do local (foto 20/11/2010)
A projeção é que em menos de dois anos o mato tome conta de toda a orla.
De outro ponto de vista da para visualizar melhor o pequeno espaço de areia que ainda resta.
Com um trabalho de limpeza e corte da vegetação recupera-se o espaço da praia/projeção.



terça-feira, 16 de novembro de 2010

Serviço PÚBLICO

Os serviços públicos deveriam – por obrigação – ser de qualidade. Desde uma simples informação sobre como pagar os impostos, ou onde se dirigir para obter informações sobre serviços. Parece que nossos servidores públicos – com raras exceções – perderam o desejo de bem servir e foram contaminados possivelmente, pelas administrações que esqueceram de valoriza-los e melhor capacitá-los. Com isso todos perdem, principalmente o contribuinte quando se dirige a uma repartição pública em busca de um serviço.
Nossa prefeitura é a campeã disparada da desinformação e dos serviços pela metade, quando tentam fazer. Parece mesmo que existe um pacto entre as autoridades que fingem que mandam, os servidores que fingem que fazem, e os contribuintes que também fingem que está tudo bem...Mas não bom!

Ainda sobre a Sinalização de trânsito


Vou pegar como exemplo a situação que atualmente venho presenciando, junto à prefeitura, para a implantação de mão-única na rua que resido. Foi encaminhado um abaixo assinado, referendado por todos os moradores, protocolado como manda o procedimento. Vinte dias após fui ao protocolo da prefeitura para obter uma resposta, e após muita procura – não existe sistema informatizado de protocolo – me informaram que estava no gabinete. Fui ao gabinete para tomar ciência do processo, mas não souberam me informar sobre o paradeiro do documento. Tive que deixar uma fotocópia do doc. no Gabinete do Prefeito, para que alguma ação pudesse ser iniciada. Horas depois, recebi informação que o prefeito já havia encaminhado a Secretaria de Obras. Dois dias após, foram colocadas as placas de sinalização.
Placa colocada/Sinal errado
Os moradores da rua ficaram satisfeitos por terem suas reivindicações atendidas, mas, com um olhar mais técnico, começamos a notar que as placas indicativas não obedeciam a lei de trânsito e será preciso troca-las com o desenho correto de PROIBIDO CONVERSÃO A DIREITA. Também é necessário a colocação de placa indicando o lado PROIBIDO ESTACIONAR. Ou seja, não completaram o serviço e liberaram a rua, numa total irresponsabilidade.

Placa sinal correto/precisa ser trocada
Não é preciso ser um engenheiro em sistema de trânsito, para se providenciar uma pequena orientação de tráfego inteligente. Sistema, como o nome diz é um conjunto de fatores que devera interagir para facilitar ou piorar uma determinada missão. Quando uma cidade se propõe na implantação de um sistema, seja ele qual for, se faz necessário primeiramente um estudo, é claro, e lentamente pode-se ir construindo, mas sem liberação, pois poderá causar atritos, distorções, ou qualquer tipo de perturbação a comunidade.
No caso de sinalização de trânsito com mudança de comportamento, a maneira é muito simples: a) preliminarmente envolve os moradores da via com uma consulta; b) colocam-se as placas cobertas para não serem identificadas; c) checam-se as entradas e saídas e a viabilidade de um bom tráfego; d) colocam-se placas e cavaletes indicando as mudanças; e finalmente... e) tornam as placas visíveis para os transeuntes. Aí dá para começar pensar em sistema. Caso contrário à própria população irá pixar e arrancar as placas, depredando seu próprio patrimônio.
Realmente, tudo parece muito difícil, quando não se tem vontade. Muita gente para mandar, poucos para fazer e nenhum para planejar.
Placas instaladas aleatóriamente e pixada pelos descontentes.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Encolhemos

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística já divulgou as primeiras informações sobre o Censo 2010.
Comparando com a contagem de 2000, o litoral paranaense mostrou crescimento em cinco cidades e redução em duas: Antonina e Guaraqueçaba.
(E agora, vamos dizer que os recenseadores não chegaram em todas as casas ou os moradores não quiseram recebê-los?)
1 - Paranaguá - de 127.339 hab passou para 136.911;
2 - Guaratuba - de 27.257 para 32.013 ;
3 - Matinhos - de 24.184 para 29.172 ;
4 - Pontal do Paraná - de 14.323 para 20.839;
5 - ANTONINA - de 19.174 para 18.891;
6 - Morretes - de 15.275 para 15.712
7 - Guaraqueçaba - de 8.288 para 7.846.

O resultado pode ser alterado desde que a contestação junto ao IBGE não seja apenas discurso sem comprovação... 

Enviado por Celso Meira

Sinalização Correta


Ao pessoal da prefeitura, responsável pela colocação das placas de trânsito na cidade.
Enviado por Luiz Pedro

domingo, 14 de novembro de 2010

Sinalização adequada

Conversão a direita proibida
Placa correta

Sentido proibido
Um amigo especializado em trânsito me mandou esta mensagem, quando viu que a Rua Ermelino passou a ter mão única. E é bom que o pessoal da prefeitura tenha consciência do assunto:

Olá Eduardo! a sinalização da Rua Ermelino de Leão, veio a a atender uma demanda dos moradores da via e motoristas; mais a sinalização não é adequada pois conforme o Código de Trânsito Brasileiro existe uma padronização de placas. O Art. 90 do CTB no PARÁGRAFO 1º, diz: "o orgão ou entidade de trânsito com circunscrição sobre a via (prefeitura) é responsável pela implantação da sinalização, respondendo pela sua faltainsuficiência ou incorreta colocação". A sinalização que está na av carlos da gomes, sentido Giquiti-Igreja S. Benedito, deveria ser a igual do anexo. Existe também, não recordo a lei, jurisprudência) a necessidade de todas as alterações, projetos, mudanças de trânsito seja respaldada num projeto lei do Município, pois alguém poderá mudar sinalização hoje e amanhã mudar sem critério. Um Abço.

N.E.Blog: as placas colocadas parece que não estão de acordo com o sistema de trânsito e até inventaram um desenho. Ai já é demais! Infelizmente as placas colocadas pela prefeitura estão inadequadas e erradas. PÔ a gente quer elogiar mas está difícil.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Mão única na Ermelino

A partir de hoje, o tráfego de veículos pela Rua Ermelino de Leão deverá ser feito em mão única, sentido XV de Novembro/Carlos Gomes da Costa. Atendendo a solicitação dos moradores a prefeitura instalou as placas de sinalização, necessárias para informar os motoristas.