segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Que seja só alegria!


Já tinha publicado em 20.12.12, esperando que o mundo iria acabar. 
Continuando vivos, reitero meus votos e de meus familiares. Xô tristeza!

2013 DE VERDADE.


Todo final de ano e de mandato de prefeito, na condição de cidadão e bloguista antenado, procuro fazer uma avaliação da administração que finda.
A situação em que a atual administração deixou a cidade nesses últimos meses, está tão ruim que o desânimo contaminou até minhas células pensantes.
Mas cá entre nós: uma administração que não consegue sequer ter um Plano de Ação, não se poderia esperar muita coisa.
Durante os quatro anos não conseguiu a contento montar uma equipe para a limpeza pública. A coleta de lixo também não atende as necessidades. Os equipamentos urbanos, prédios e serviços públicos se encontram todos sucateados. Nada funciona a contento.
Acho que não precisa falar muito para sentir a decepção que os eleitores do senhor Canduca sentem no final de seu mandato.

Seis meses antes, nem a sua equipe aguentou sua enorme indiferença para com a cidade e seus pares. Abandonou a tarefa lançando candidatura própria e tirou a “escada” do alcaide. Deixando o candidato a reeleição com “o pincel na mão”, sem escada e tinta.

Até o momento parece que não conseguiu inaugurar nada na cidade realizado em sua gestão. Ao menos algo que funcione. Parece que nem a alça da Av. Conde Matarazzo com a Av. Thiago Peixoto será entregue – só se for hoje...Ultimo dia do ano – inaugurando assim o primeiro sinaleiro instalado na cidade no século XXI. Credo!
O tal Hospital Novo, cantado em prosas e versos. Que é uma obra do Governo do Estado e não da prefeitura, também não conseguiu fazer uma “festinha” de entrega a comunidade.
Dentro da minha mesmice analítica, nem os 150m de calçadas da Marques do Herval – que poderia ser a única obra feita com recursos próprios - iniciada por inúmeras vezesconseguiu terminar.
O mais lastimável é que nem os Conselho Municipais, de Cultura, Patrimônio, Turismo, Meio Ambiente... órgãos de controle e participação social ...Foram constituídos.
Ou seja, deixa ao sucessor – que bate no peito que o elegeu – uma cidade em péssimas condições e visualmente abandonada. Mato, lixo, falta de água, alagamentos, serviços públicos sem qualificação, obras paralisadas e inacabadas. Praças e logradouros públicos sem a mínima conservação e o pior: um povo ainda mais amargurado.

Poxa chega! Parece que a corrida acabou e mais uma vez nos perguntamos: quem foi o pior dos últimos prefeitos? Você poderá responder sem pestanejar. E esperar amanhã para a posse do nosso novo mandatário...E começar tudo de novo.

O ano muda, mas precisamos é mudar nosso comportamento como cidadão.
Participar mais da vida de nossa cidade...Denunciar as falcatruas, e cobrar nossos direitos.
VIVA 2013 de VERDADE!

domingo, 30 de dezembro de 2012

RETRO 2012


As mais importantes postagens do ano. Vale a pena conferir.

SEXTA-FEIRA, 14 DE DEZEMBRO DE 2012

É triste, mas é verdade.

 

DOMINGO, 25 DE NOVEMBRO DE 2012

“O Brasílio conta sua história”

 

QUINTA-FEIRA, 18 DE OUTUBRO DE 2012

Cá entre nós

 

QUARTA-FEIRA, 10 DE OUTUBRO DE 2012

Em tempo...Resultado eleições 2012

 

SEXTA-FEIRA, 14 DE SETEMBRO DE 2012

Contrato com a Techint

 

TERÇA-FEIRA, 28 DE AGOSTO DE 2012

QUEM QUER O APOIO DE CANDUCA?

 

TERÇA-FEIRA, 24 DE JULHO DE 2012

EXTONTEANTE

 

SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2012

CARTADA FINAL?

 

QUINTA-FEIRA, 17 DE MAIO DE 2012

Lançamento de livro

 

TERÇA-FEIRA, 24 DE ABRIL DE 2012

HISTÓRIAS E ESTÓRIAS VIII...A Loja das Jabuas

 

DOMINGO, 11 DE MARÇO DE 2012

Um ano depois...

 

SEGUNDA-FEIRA, 27 DE FEVEREIRO DE 2012

CAINDO NA REAL

 

SEXTA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2012

Definitivamente...Centro histórico de Antonina vira patrimônio nacional

 

DOMINGO, 22 DE JANEIRO DE 2012

FALTAM PROJETOS E VONTADE II

FALTAM PROJETOS E VONTADE I





quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

PRESENTES VIRTUAIS...Resultado da Enquete

O QUE VOCÊ DARIA DE PRESENTE PRO CANDUCA?

Um par de chinelos: 10%
Uma placa de bronze: 9%
Uma passagem de Ida: 48%
Um porta-retrato da “turma”: 20%
Uma ficha de filiação ao PT: 6%
NDA: 9%
Total de votantes: 133

O QUE VOCÊ DARIA DE PRESENTE PRO JOÃO DOMERO?

Um Plano de Governo: 50%
Uma cópia do Plano Diretor: 3%
Uma reforma administrativa: 25%
Dez m de estopim: 6%
Um banquinho: 12%
NDA: 5%
Total de votantes: 129


Os leitores do blog votaram e mandam seus presentes virtuais aos prefeitos: ao que se despede... e ao que assumirá dia primeiro de janeiro de 2013.

Para o retirante Canduca, com 48% dos votos, estamos enviando uma PASSAGEM DE IDA. Como bom bloguista e “amigo” deixo o destino em aberto. Para o meio de transporte sugerimos o aéreo por ser o mais rápido.
Esperamos que faça bom proveito da gorda poupança que deva ter feito, nos 4 anos de total descaso para com a cidade e seus munícipes. Desejamos uma BOA VIAGEM!

O Porta-Retrato com fotografia da “turma” ficou em segundo lugar com 20% dos votos. Uma pena, pois até já tinha imprimido e emoldurada a tal marcante fotografia.
Devo guarda-lo para outro momento propício.

favor Imprimir 





Já para o João Domero, prefeito eleito e já diplomado. Os leitores sábios do que irão encontrar a frente do nosso município, com 50% dos votos escolheram como presente:
UM PLANO de GOVERNO para a cidade.
Como não temos em mão um material atualizado, o bloguista – candidato derrotado nas eleições de 1996 – toma a liberdade de deixar a disposição da equipe de governo, uma cópia de seu plano de campanha. Que, apesar dos 16 anos de envelhecimento – poderá ser utilizado como paradigma na construção de um Programa de Governo para a cidade.


Também ficou explicita a necessidade de uma Reforma Administrativa, presente que obteve 25% da votação, e deixa clara a insatisfação com tudo isso que continuamente se repete. Reformas já!

N.E. A votação foi livre e dos leitores. Coube ao bloguista somente a sugestão dos presentes. Eles merecem.











E O MUNDO NÃO ACABOU...


MAS QUE PORRA DE VIDENTES!

Prezados amigos:

A programação completa para o espetáculo do dia 21-12-2012 seria:

06:30 - Início do Fim

07:00 - Chuva de meteoritos

08:30 - Chegada do primeiro Tsunami

10:00 - Boas vindas aos OVNIs

10:30 - OVNIs dançando Gangnam Style em flashmob

11:36 - Início da Destruição

12:00 - Eclipse e alinhamento de todos os planetas do sistema solar

12:00 a 14:00 - Pausa para almoço

14:15 - Inversão dos Pólos Magnéticos da Terra

15:00 - Super Aquecimento Global

16:30 - Início da Aniquilação dos Terráqueos

17:00 - Show de Nilwayne Nilrex

18:00 - Revelação de Terráqueos Alienígenas

19:00 - Resgate de prisioneiros da área 51 e de Varginha

20:00 - Re-abertura do túnel São Tomé Das Letras/Machu Picchu

21:00 - Aproximação do planeta Nibiru

22:00 - Revelação de amigo secreto dos UFOs

23:00 - Chegada do Tinhoso pra terminar o serviço

23:30 - Fim do Mundo

Já estamos providenciando novos estudos, mais aprofundados, para assim
anunciarmos o novo “Dia do Juízo Final”, com novas catástrofes e novos
cataclismos para melhor entretenimento do mundial.

Com nossas profundas desculpas,

Associação dos Profetas, Videntes & demais Charlatães Anônimos –
Mestres das Ciências Ocultas e Letras Apagadas

N.E.DO BLOG: Pior é ter que repetir tudo de novo. Pois tudo indica que novas moscas pousarão na minha sobremesa chamada Antonina. Eis as mudanças.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Aos leitores e bloguistas amigos:

Caso o mundo acabar amanhã, 21. 
Quero desde já manifestar meus desejos, pois estarei na estrada sem a certeza de voltar. 
Indo pra Floripa/Canasvieiras com a trope.


Mas se o mundo não acabar. Voltarei para reiterar.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Tempo de poesia...


O tempo

Enquanto a vida
Vive na praça...
A praça sem vida vive.

Passarinhos, ninhos, borboletas
Rosas, bromélias...
Caladas silêncio ao longo,
Coreto sem tocar.

Em tempo se vive,
Lembranças... Normais.
Da praça lá de casa,
Estátua no meio...
Divide.

Eduardo Nascimento
29.03.2009

Fim da picada.


Até o momento, o prefeito João Domero não divulgou a lista do seu secretariado.
Se realmente o mundo acabar dentro de dois dias, vai ter muita gente morrendo sem realizar seu sonho. Nas maledicentes línguas “capelistas” tudo parece meio secreto e até já se comenta a mudança de nomenclatura do cargo de Secretário, para Secretos-otários.
Quando será que iremos saber? Ou tudo acabará na sexta-feira e muita gente só irá ficar na vontade.
Por favor...O fim do mundo não tem a menor importância. Pior é nada mudar e ser o fim da esperança. Ai será o fim da picada.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

De novo...Fim de ano e de mandato.


Mas parece que nossos governantes ainda não conseguiram sequer administrar o suficiente para que a comunidade possa se sentir bem em nossa cidade.
As ruas estão cheias de mato. O lixo não está sendo recolhido diariamente e agora estamos exportando pra Morretes, pois nosso aterro sanitário está interditado.
A Secretaria Municipal de Obras não consegue sequer terminar uma calçada na Rua Marques do Herval que começou em 2009. A de Cultura e Turismo também esqueceu a cidade, seus produtores de cultura e os turistas. Os pontos turísticos sequer tem um enfeite de luz – dando um ar festivo – e o principal local (Mercado/Trapiche) tem cheiro e visual de abandono.
O trapiche foi limpo por um grupo de empresários, mas a ação paliativa não modificou em nada, pois tudo continua abandonado. E agora ocupado por jovens drogados que fazem do local seu ponto de encontro.
Passa ano e passa governo e nossa cidade não consegue se programar para dar um show de qualidade de vida para seus moradores e visitantes.
Até quando iremos conviver com esse descaso?
Dia primeiro um novo governo se inicia. E até o momento os eleitores que apostaram na mudança, não sabem quem serão os ocupantes dos cargos de confiança do prefeito.
No perceptível grosso-modo-antoninense, pouco ou quase nada deverá mudar. Ao menos nenhum nome de “excelência” e credibilidade foi cogitado.
Se tudo continuar no eterno amadorismo toma-lá-da-cá. No final do próximo ano, estaremos novamente reclamando da carência dos mesmos serviços públicos.
"Falar para quem é surdo só é pior quando o deficiente realmente não quer ouvir".
E tenho dito.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

É triste, mas é verdade.

Porto sem navio.

Viver em uma cidade pequena tem seus bons e maus momentos. E Antonina tem cacoetes bem característicos que incomoda qualquer ser pensante, como por exemplo, alguns prestadores de serviços e entidades públicas*.

Não se surpreenda se por aqui vier encontrar:







Um porto sem navio;
Uma Estação Ferroviária sem trem;
Um Teatro sem programação;
Um Posto de Informações sem atendente;
Um hospital sem médico;
Uma escola sem professor;
Uma farmácia de plantão fechada;
Um restaurante que não atende pro almoço;
Um hotel sem atendente noturno;
Um vigia noturno que não quer trabalhar a noite;
Um posto de combustível que não tem gasolina;
Uma padaria que não tem pão;
Uma associação de bairros sem associados;
Um barracão de Escola de Samba sem sambistas;
Uma igreja sem padre;
Um Mercado sem especiarias;
Um Mirante sem acesso;
Uma Fonte sem água;
Uma Cia de Tratamento de Esgoto sem rede e estação;
Um taxista que dá carona... e
Um povo sem Memória.

Mas não arredo o pé daqui. Sou teimoso e ainda acredito na evolução da espécie.
Sarava!

*todas as situações já foram por mim vivenciadas.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Luxo ou lixo I? Vale a pena ler de novo.


Publicado em 02/04/2006 e no livro "Tenho dito"2012.

LUXO OU LIXO I?
A história de Antonina é muito rica. Desde sua pré-história, onde constatamos a presença dos nossos primitivos carijós ou também conhecidos como homens dos sambaquis ou tambaquibas; da colonização pelo homem branco que por aqui chegou por volta de 1646; do seu desenvolvimento econômico no final do século XIX e início do XX; do período de total decadência iniciada com o fechamento das Indústrias Matarazzo em 1975 e a estatização dos serviços portuários pelo governo golpista de 64, até o início de um novo ciclo que chegou a bater em nossa porta no final dos anos noventa.
Toda esta vivência de altos e baixos nos proporciona um enorme cabedal de referência, onde podemos construir a nossa história e projetar melhor o nosso futuro.
Como é bom quando se tem uma história maravilhosa e se pode contar para “todo mundo” de onde a gente veio, onde estamos e para onde iremos. Mas é por aí que começam as nossas dificuldades.
Antonina viveu um processo de estagnação e abandono por muito tempo. Com a abertura dos Terminais Portuários da Ponta do Félix no final dos anos noventa, as atividades portuárias voltaram a movimentar a cidade. Empregos foram gerados e mais riqueza circulou por aqui. Mas isto é muito pouco. Sem nenhuma dúvida foi dado início a um novo ciclo, mas não se deve achar que este será a nossa redenção. Uma cidade com mais de 20 mil habitantes não pode depender economicamente de uma única fonte de recursos. É preciso criar novas alternativas para a geração de empregos, digo, de renda.
Infelizmente, nenhuma das últimas administrações municipais que tivemos tinha proposta para abertura de novas frentes de geração de renda (a não ser de suas famílias), como também não tem a atual. O vazio projetual é uma ausência (estou sendo redundante) que dói na nossa alma, quando se constata – ao vivo e em cores – a falta de projetos para a cidade.
Simplesmente, administram-se (quando conseguem) os problemas emergentes. “Nada” é feito com planejamento, competência e bom senso. O mais importante é “tapar o sol com a peneira”, preservar os interesses do grupo e ignorar os problemas da comunidade.
Hoje, encontramos uma cidade triste. Arruma-se uma rua aqui, a outra somente no próximo ano ou quando der, de preferência perto do ano eleitoral. Agora vamos arrumar o Mercado (que até agora não se sabe por que foi fechado)... Uma nova “festinha” na cidade, mas a sensação de abandono ainda se faz presente.
Nosso Patrimônio Histórico continua sem projeto. Nossas praças abandonadas à mercê de pessoas desocupadas, bêbadas e drogadas, também vítimas do processo. Nossos caminhos e estradas esburacados sem a mínima condição de tráfego. Nosso lixo – lixo mesmo – ainda é depositado a céu aberto, sem reciclagem. Nossa baía assoreada e poluída, com balneabilidade zero.
Mas o pior mesmo é a falta de sensibilidade do nosso cidadão. Acostumou-se tanto com a situação que não é capaz de notar o seu entorno. Está desacreditado e tudo quase sempre se resume em: – “... Não vai dar certo!...” ou – “Aqui é assim mesmo!”. A falta de esperança atinge na alma os pequenos empresários em geral (principalmente aqueles que trabalham com turismo), contribuindo de maneira negativa em suas atividades.
Claro que tudo que falei, e muito mais, não é culpa da atual administração. Mas, conforme o “andar da carruagem”, já deu pra notar que quase nada será feito para modificar a atual situação. Como milagre é coisa de religião e não de administração, um governo totalmente desconexo e sem nenhum projeto (Plano Diretor não é projeto) não terá a competência necessária para ao menos amenizar as nossas angústias e projetar melhores dias para a nossa comunidade.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Ar de festa

Fachada da minha casa.
Se cada um fizer sua parte...a cidade vai ficar mais alegre e bonita.

domingo, 9 de dezembro de 2012

Presente de “mui amigo”.


O prefeito eleito João Domero quando assumir não mais terá a seu dispor 55 cargos comissionados, pois a Câmara Municipal de Antonina aprovou a extinção dos referidos cargos, matéria enviada pelo prefeito Canduca, mas só a partir de primeiro de janeiro de 2013. A redução dos cargos é uma determinação do Tribunal de Contas do Estado, que tramita desde 2008.
A extinção dos referidos cargos vem causando um certo constrangimento entre as equipes atual e de transição, pois nada justifica que somente agora – no final do mandato – Canduca resolva cumprir tal determinação. Se houvesse bom censo e responsabilidade, parte dos cargos poderia ser salva, caso fosse remanejado para áreas prioritárias, com uma simples reforma administrativa.
Como com um pé-de-galinha se faz uma canja – quando o cozinheiro é competente. João, apesar da “reconhecida” rasteira levada pelo “amigo” apoiador, irá assumir uma prefeitura com a folha de pagamento enxuta. E poderá com “tranqüilidade” montar seu plantel, priorizando cargos e áreas, conforme suas necessidades e disponibilidade financeira. Mas terá que imediatamente fazer uma reforma administrativa, sobre o quadro de pessoal da prefeitura.
O que mais nos preocupa são os serviços públicos, já insuficientes e com pouca qualificação. Mas com toda essa gente ocupando e ganhando para trabalhar...imagine sem eles?  E também a turma da “boquinha” que aguardava o toque de ocupação, e não mais terá tal disponibilidade. Vamos aguardar, pra ver no que vai dar.


Caranguejada do Eros...Carangarzuzi

Aconteceu ontem, sábado mais uma caranguejada patrocinada pelo amigo e empresário Eros Garzuzi. Desta vez foi em sua residência – nos anos anteriores foram realizadas no Parque Cacatu – onde seus funcionários e amigos foram recepcionados pra degustar o mais saboroso caranguejo do Brasil. Nossos cumprimentos ao amigo e familiares e desejamos sucesso para o próximo ano, quando estaremos – sem nenhuma dúvida, degustando as “aranholas” de 2013. Boa nota e bom apetite!





Gostou?



quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Silêncio!


GT LARANJEIRAS


Ontem, tivemos uma reunião que contou com a presença do prefeito eleito João Domero. O grupo aproveitou para apresentar as ações já desenvolvidas, visando à ocupação planejada e sustentável da área do Bairro das Laranjeiras – atingida pelas chuvas de março de 2011. Também recebemos a minuta do documento final do diagnóstico da área, elaborado pelos alunos dos cursos de Meio Ambiente e Turismo do CEEP Brasílio Machado, que será apresentado em Seminário nos próximos dias.
O prefeito demonstrou sua preocupação com aquela área e a intenção da sua administração na implantação de um parque, objetivo do grupo de trabalho.
A partir de agora, um representante da administração municipal – Secretaria de Meio Ambiente – participará das reuniões de trabalho, para a construção do projeto. Cujos estudos de viabilidades deverão ser concluídos até o final de março de 2013. Boa nota!

GT Laranjeiras - É um grupo de trabalho voluntário, criado em abril de 2012 no sentido de discutir e elaborar uma proposta de uso sustentável para a área atingida do Bairro das Laranjeiras.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Décio Pignatari

Arquivo Facebook

Quero registrar, o falecimento do poeta e escritor Décio Pignatari, de 85 anos, neste domingo no Hospital Universitário da USP, em São Paulo. Pignatari, que estava internado desde a última sexta-feira, tinha Alzheimer e morreu de insuficiência respiratória e pneumonia aspirativa – de acordo com a assessoria de imprensa da instituição.

Fui seu aluno no programa de pós-graduação da PUC-SP, no mestrado em Comunicação e Semiótica, na disciplina de Sistemas Intersemióticos/cinema, no ano de 1986. Onde sob sua orientação realizamos um curta metragem “retraços”. Uma grande perda para a intelectualidade brasileira. Valeu mestre!

O sepultamento está marcado para esta segunda-feira, às 12h, no cemitério do Morumbi/SP.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Abandono.

Quem visita o Trapiche Municipal sente nitidamente o abandono proporcionado pela atual administração. Vasos, floreiras, lixeiras e luminárias quebradas e sem funcionamento.
Além da tal “sala de recepção” estar fechada - que deveria estar recepcionando e informando o turista – as paredes de vidro estão imundas e os móveis e equipamentos sucateados e desmontados...um verdadeiro amontoado de lixo.Vá lá para conferir.
A tal administração que no início se apresentou como “antoninaviva”, deixa um legado como “antoninasobreviva”. Sucateou tudo: serviços, infra-estrutura e imóveis. Bem...quem conhecia o alcaide, não poderia esperar muito mais que isso.

O empresariado “adormecido” e ligado diretamente ao turismo, poderia muito bem, solitariamente ou através da sua “amorfa” associação, tomar alguma atitude no sentido de melhorar aquele importante logradouro. A temporada começou...e estão esperando o quê? Ou continuaremos coniventes com este estigma de abandono?

Vista do interior do espaço...moveis destruídos e muito lixo.
 Abandonado!
Muita sujeira...e total descaso.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Memória Fotográfica - S.E.Guará

Foto do Guará em 1976
Sociedade Esportiva Guará completará 39 anos de fundação no dia 03 de dezembro próximo.
Nasceu dos anseios de um grupo de jovens que viam no esporte uma maneira sadia da prática e da brincadeira. A primeira reunião foi feita na sede do Clube Literário e o nome Guará, foi dado como grito de guerra do primeiro nome da cidade: Guarapirocaba. E Tenho Dito.

Tempo de presentes

Enquanto o prefeito Canduca se prepara para deixar a "confortável" sala da casa 150 da Rua XV, o prefeito eleito João Domero se prepara para ocupar o lugar e tentar permanecer no mínimo por quatro anos.
Em tempo de presentes, nada melhor que enviar aos nobres alcaides nossos sentimentos de gratidão, um pela dedicação "fadigante" outro pela expectativa angustiante.
Vote na enquete ao lado e participe!

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Um mês

Faltando um mês para a equipe “Antonina viva” dar espaço a “Antonina de verdade”, muitos cogitados e favoritos do prefeito eleito já desfilam de salto alto pelas estreitas e esburacadas ruas da cidade. Bom avisar aos pseudos “otoridades” que o chão é de paralelepípedos. Se forem muito afoitos poderão vir a quebrar o salto e virar o pé e não chegar a lugar algum.
Enquanto isso...a turma que sai - que também já experimentou salto alto e terminou de “kichute” - em sua maioria possivelmente voltará a andar de chinelo, se os dedos ainda permitirem.
Já que estamos falando de calçados, a “Antonina de verdade” deverá dar abrigo aos “vivos samelos"  da atual gestão “Antonina viva”, em detrimento aos "pés-de-chinelos".
Em meio a tantas idas e vindas, o que importa é a mudança. Nem que seja de meias, pois o pouco que transparece é que as "nossas" cuecas continuarão freadas.


Cadê a arte?

Barco I Premiado no 36o Salão Paranaense

Ontem,29, fui a abertura do 64º Salão Paranaense de artes, que aconteceu no Museu de Arte Contemporânea do Paraná - Curitiba. Rapidamente visitei as salas e deparei que 90% da produção selecionada tratam-se de imagens fotográficas e vídeos.
Em um determinado momento, um jovem artista – não o identifiquei - fez uma fala de improviso: “quero saber onde está a pintura?” O inconformismo daquele jovem me remeteu ao Salão de 1979 – 33 anos atrás – quando um jovem artista foi premiado com uma fotografia – onde 90% eram pinturas e também fez uma fala: “quando irão reconhecer a fotografia como arte?”
Apesar de premiado pelo júri, o patrocinador propôs uma troca da fotografia por uma pintura. Não sendo aceito pelo artista. O fotógrafo era eu.

terça-feira, 27 de novembro de 2012


“Quando faço um comentário sobre uma determinada área pública, quase sempre o interlocutor me cobra mais ação e menos questionamentos. Pena ele ainda não ter percebido que os questionamentos são ações do pensamento e responsáveis por todo o processo criativo e científico”.

Eduardo Nascimento
Não carrego mais pedra...a não ser para construir meu castelo.

domingo, 25 de novembro de 2012

“O Brasílio conta sua história”

Participei do encontro entre ex-professores e alunos da Escola Brasílio Machado, na última sexta-feira,23. Iniciativa da Direção do Centro Educacional, na perspectiva de levantar dados que contribuam para a construção da Memória daquele centenário educandário.
O momento foi impar, pois foram as lembranças os principais protagonistas da cena.
Olhos lagrimejados e reencontros marcaram um sinal no tempo, que por momentos se distanciaram em caminhos galgados. E aqui retornaram para reafirmar essa tal importante educação.

O momento foi repleto de depoimentos feitos pelos presentes e registrado em vídeo pela ParanáEducativa e pelo Arquivo Público do PR, os quais deverão ser editados em vídeo e livro.
Me coube por sorteio a pauta sobre o “Movimento Comunitário em Defesa da Escola Brasílio Machado”, cujo participei como coordenador e acompanhei todos os passos na reconstrução física do prédio da escola, como também da sua elevação para Centro Educacional. A cópia do documento com mais de 4mil assinaturas foi entregue a Direção do estabelecimento, para que faça parte de sua memória recente.

Minha fala se resumiu no seguinte texto:

Escola Brasílio Machado/Momentos distintos:

1-     Em 15 de agosto de 1885 - Fundação da Casa Escolar Dr. Brasílio Machado (em homenagem Presidente da Província do Paraná, então Dr. Brasílio Augusto Machado de Oliveira).
2-     Em 1992 - Encerramento das atividades normais de ensino primário, com a Municipalização da educação no ensino básico. Passou somente a ofertar o Ensino Supletivo Fase II, no período noturno.
3-     Em 30 de junho de 2006 – Entrega das novas instalações e recuperação do prédio histórico e transformação em Centro Estadual de Educação Profissional Doutor Basílio Machado*.

*A reforma e a transformação em Centro Educacional, são frutos do anseio político da sociedade antoninense, que soube se organizar e se opor às intenções do Governo do Paraná - gestão 1999/2002 em encerrar as atividades da escola. A histórica assembléia comunitária realizada em 22 de julho de 2002, criou o Movimento Comunitário de Antonina, Pró Manutenção da Escola Estadual Dr. Brasílio Machado – Ensino Público, Gratuito e de Qualidade.

Quero aproveitar para agradecer a profa. Sueli Nico – Diretora do Centro Educacional, aos funcionários e alunos que não mediram esforços para a impecável realização deste encontro. E também aos internautas amigos do FB que acolheram meu chamamento.
Porque “tudo vale a pena... quando a alma não é pequena” já dizia o poeta.

Registros fotográficos:













quinta-feira, 22 de novembro de 2012

A tamarindo

O Tamarindeiro é o único exemplar centenário da Praça Coronel Macedo. Localizado bem no canteiro central daquele logradouro, passa quase que despercebido pelos transeuntes, apesar de sua altivez.
Já a meninada que fazia daquele local seu ponto de encontro e recreio - lá pelos idos dos anos sessenta – a vê de maneira diferenciada, pois não esquece do tempo que colhia suas frutas – os tamarindos – caídas dos seus carregados e suntuosos galhos.
Apesar de experimentar seu sabor amargo e azedo quando ainda verde, e adocicado e ácido ao mesmo tempo, quando maduro. Nunca soubemos o que fazer com aquela “estranha” fruta, pois não passava de algo exótico e desconhecido dos nossos pais.
Hoje, andando pela praça notei o chão sombreado pela robusta árvore, cheio de tamarindos e resolvi registrar. Colhi alguns frutos e lembrei que um certo dia, meu amigo compositor Relen Salun Berg (in memoriam), me relatou que tinha plantado uma muda de Tamarindeiro - no outro lado da praça - no sentido de garantir ali a permanência daquela espécie, levando em consideração a longevidade do referido e único exemplar. A muda foi feita pela irmã do Relen, com uma semente retirada da fruta daquela já centenária árvore.
Além de colher uns tamarindos e registrar algumas imagens, fui ao encontro do novo tamarindeiro. Hei-lo jovem e robusto que apesar de sua pouca idade – 15 anos – ainda não produz frutos. Mas sua presença valoriza a ambiência daquele espaço contemplativo.
Hoje os dois tamarindeiros fazem parte do nosso patrimônio botânico. E quando a centenária árvore achar de partir, deixará um belo e jovem exemplar para dar continuidade à história desse nosso pequeno recanto. 


O centenário Tamarindeiro


Galhos com frutos

Tamarindos

O jovem Tamarindeiro


















Quer saber mais sobre tamarindeiro?
O tamarindeiro ou tamarineiro (Tamarindus indica L., Sp. Pl. 1: 34. 1753), é originário das savanas africanas, embora seja cultivado principalmente naÍndia. No Brasil, o fruto é bastante consumido no Norte e Nordeste do Brasil.
Árvore bastante decorativa, sua altura pode chegar aos 25 metros. O tronco devide-se em numerosos ramos curvados, formando copa densa e ornamental; as folhas são compostas e sensíveis (fecham por ação do frio), flores hermafroditas amarelas ou levemente avermelhadas (com estrias rosadas ou roxas) que se reúnem em pequenos cachos axilares. O fruto - tamarindo ou tamarino - é uma vagem alongada com 5 a 15 cm. de comprimento, com casca pardo-escura, lenhosa e quebradiça; as sementes em números de 3 a 8 estão envolvidas por uma polpa parda e ácida contendo açucares (33%), ácido tartárico (11%), ácido acético, ácido cítrico.  Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Tamarindo

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Quando?


Faltando pouco mais de 15 dias para o início da temporada do Verão 2013, a cidade continua com o seu ar “bucólico” de abandono. Final de mandato e o alcaide está mais preocupado em fazer seus últimos acertos, do que melhorar o visual da cidade.
Continuo achando o fim-da-picada, quando ainda tentamos cobrar os serviços públicos essenciais de limpeza pública. Será que um dia voltaremos a conviver com naturalidade, em uma cidade bem conservada e limpa?
Estamos tão acostumados com o descaso que continuamos achando que a limpeza e a boa aparência devem ser para o nosso visitante em época de temporada e nos finais de semana.
Eu exijo uma cidade limpa e organizada para nós moradores, todos os dias. E quando for receber alguém, a gente simplesmente "renova as flores".
Espero um dia poder recuperar nossa auto-estima e viver em uma cidade mais organizada, conservada e limpa. Mas quando?

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O primeiro gol do Guará...segundo Marcus Porvinha

acesse aqui:

obrigado Marcus pela citação e boas postagens.

Memória do Brasílio Machado

 Se você estudou ou ministrou aulas na centenária Escola Brasílio Machado, e gostaria de contar um pouco de sua história, compareça na próxima sexta-feira, 23, às 16h e faça uma visita a casa que participou da sua formação. Leve fotocópias de documentos (diplomas, recortes de jornais e fotografias) que irão enriquecer ainda mais a memória da nossa escola. Participe.
"O Brasílio conta sua história".
Confirme presença pelo fone 3432-0224

Apoio www.palavradobo.blogspot.com.br
fazendo história

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Parou de novo

foto de arquivo/março 2011

Pela décima quarta vez, a reforma do calçamento da Rua Marquez do Herval – ali no contorno da baía perto do casarão – parou de novo. Após dezenas de tentativas o “pessoal cansado” da Secretaria Municipal de Obras pela Metade, novamente deu seu ar da graça e deixou tudo como antes...abandonado. A reforma da referida calçada já consta uns três anos e garantidamente podemos considerar a única obra feita com recursos e pessoal próprio da prefeitura.
Na última tentativa (outubro) até achei que chegaria ao fim, pois esta bem defronte a casa do prefeito eleito e seria uma boa oportunidade para a equipe mostrar serviço ao futuro chefe.
Ainda restam 45 dias...vamos lá Canduca...queremos ver vc inaugurar alguma coisa feita por sua administração. Nem que seja somente esta calçada.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Academia ao ar livre

Em Pontal do Paraná

Passei por vários municípios do nosso litoral e notei a instalação de várias “academias ao ar livre”. Paranaguá, Pontal, Matinhos, Guaratuba, Morretes e até na Ilha do Mel. Algumas já sofrendo o nosso triste desígnio do abandono, mas outras bem conservadas e sendo utilizadas pela comunidade.
Por que em Antonina não foram instaladas as tais “academias ao ar livre?”  Todas foram doadas pelo Governo do Estado. Com a palavra o prefeito Canduca...

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

É o fim da picada...Em Vale a pena ler de novo.

Publicado em 23 de maio de 2010
É o fim da picada

Quando a gente começa a vislumbrar com algumas alternativas possíveis, para recolocar a nossa cidade em um patamar de desenvolvimento, chegam notícias e aparecem indícios de ações completamente retrogradas. Agora vem a administração “AntoninaViva” com a desculpa de enxugar as despesas com pessoal, extinguindo secretarias.
É notório que muitas das pastas somente funcionam como cabide de emprego para amigos e correligionários. Mas extinguir as pastas da Cultura e do Turismo, ou deixa-las como subáreas é não entender absolutamente nada sobre administração pública e ignorar totalmente nossos valores e vocação.
Que é preciso enxugar a máquina todos concordam. Mas existem vários caminhos para diminuir o déficit com pessoal. Cortar os imorais TIDs (gratificações) dos diretores e amigos é o primeiro passo a ser tomado.
O que tudo indica – conforme fala do Secretário de Finanças na última reunião da Câmara – a pasta da Cultura deverá ser partilhada com Finanças. São áreas totalmente antagônicas, que precisam de dedicação exclusiva e fins bem definidos. O que nos parece é que a atual administração não tem credibilidade. Falta pessoal competente e de confiança para assumir os cargos de relevância, e se apóia na desculpa de juntar pastas para economizar. Estão criando secretarias para pessoas e não para atender as necessidades do município.
É muito estranho que a tal propensa reforma, somente comece acontecer após os pedidos de demissão de grande parte do secretariado. Por que até então, tudo parecia um mar de rosa.
Quanto ao turismo, o que tudo indica deverá ser uma subárea de uma tal Secretaria de Desenvolvimento. Junto com Bem Estar Social, mais Indústria e Comércio. Se o Turismo for considerado uma subárea, além de matar a galinha dos ovos de ouro, não terá nenhuma autonomia, muito menos pessoal capacitado e bem remunerado que possa no mínimo desenvolver alguma coisas.
A indagação maior é quem de sua equipe tem o perfil para comandar uma “super secretaria?” Bem, o mais polivalente de seus correligionários, infelizmente faleceu a semana passada, o Tube, que além de confeiteiro, era artista, construtor, pastor e tudo o mais. Desculpem a brincadeira.
Se realmente se faz necessário uma reforma administrativa, que se faça com critério e coerência. Não é preciso inventar a roda, pois ela já foi há muito inventada e podemos muito bem utiliza-la. Educação, Cultura e Esporte; Indústria, Comércio e Turismo;Administração, Finanças e Planejamento; Saúde e Ação Social; Obras; Agricultura e Meio Ambiente. Aí estão seis secretarias, com meios e fins confinantes.
Caso nosso alcaide insista no absurdo e envie para a Câmara tal proposta, somente nos resta a não aprovação por parte dos vereadores. Foro natural de discussão e aprovação das reformas. Queira “Deus” que o homem não tenha preguiça de pensar um pouquinho e no mínimo aceite parte do que propomos. Pois, como dizia nosso poeta maior: “Passarinho que dorme com morcego, acorda de cabeça pra baixo”. Reformas, mas com critério e inteligência.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Amanhã ta pronto!


Quem trafega ou anda pela Avenida Conde Matarazzo – que até já deveriam ter mudado de nome – dá de frente com um total descaso gerado pelas tais obras municipais de reurbanização daquela via.
Que é difícil conciliar obras com tráfego todos nós sabemos, mas quando o descaso toma conta de tudo, não haverá justificativa convincente. São milhares de estudantes que diariamente usam aquela via, somados ainda as pessoas que precisam se dirigir ao Hospital improvisado, e ainda enfrentar o trafego intenso de carretas com destino ao porto.
O que deveria já ter sido feito, eram vias alternativas e bem sinalizadas, dando assim  melhor mobilidade e segurança aos transeuntes e veículos. Mas nada disso aconteceu.
Agora, um grupo de moradores vem se reunindo para cobrar dos “responsáveis” paliativos que possam no mínimo dar condições de segurança para todos. Em olhares distantes, parece mesmo que a obra foi paralisada, pois não se vê nenhuma movimentação de operários e máquinas no local.
Somente acho que a cobrança deveria ser canalizada diretamente a prefeitura, pois cabe a ela zelar pelas condições de segurança e conforto aos seus munícipes e ainda mais, fiscalizar e cobrar da empreiteira seu cronograma e responsabilidades.

Um pouco mais adiante
Como se não bastasse o descaso da referida avenida, andando um pouco mais à frente, digo, a Rua Eng. Luiz Augusto Leão Fonseca. Via de acesso aos Terminais da Ponta do Félix,  com a intensa movimentação de caminhões, a estreita rua se tornou área de estacionamento de carretas. Trafegar por lá é quase que num desafio, uma aventura - pois os caminhoneiros, que também são vítimas, ignoram a presença de veículos menores e além da parada no lado direito da pista, retornam pela pista da esquerda, impossibilitando totalmente qualquer outro tipo de tráfego.
Mas de quem é a responsabilidade em dar abrigo aos caminhoneiros? Do Terminal? Acho se sim. Caso o Terminal não tenha condições físicas para abrigar esses veículos, que seja usado o abandonado pátio do “Porto público Barão de Teffé”.
O que não podemos é continuar convivendo com esse total descaso para com a nossa comunidade.
Parece que realmente viramos a "Terra de Ninguém", mas não sei até quando que a massa irá aguentar.Tenho dito.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Na Ilha

Estive dois dias na Ilha do Mel no lado Brasília. Aproveitei para fazer algumas imagens, em sua maioria paisagens de praias, do Farol, Grande, De Fora e da Fortaleza. Também registrei algumas manifestações de texturas, aves e pescadores. O dia realmente estava mais para paisagens, pois um lindo pôr-do-sol provocava o olhar de qualquer imortal.


veja algumas fotos: 

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Pequena História de Antonina...Vale a pena ler de novo.


Publicado em 05 de novembro de 2011 e no livro "Tenho Dito" 2012.
Pequena História da Cidade
PRESENTE...6 de novembro!

Quando alguém faz aniversário temos a cultura de dar um presente como demonstração de carinho e consideração pela comemoração. Presente também é o denominador de quando nos achamos disponíveis para estar ao lado de quem, ou do que acreditamos. Perdendo a cegueira da paixão com o olhar mais analítico da razão.
Antonina hoje comemora seus 214 anos de fundação, se considerarmos pela moderna historicidade, que uma cidade somente é constituída quando se estabelece sua autonomia política, acontecimento ocorrido com a criação da Vila e da Câmara dos vereadores. E foi exatamente a 6 de novembro de 1797, que nasceu a Vila Antonina por portaria emitida pelo governador da Capitania Geral de São Paulo, Antonio Manoel de Melo Castro e Mendonça, em 29 de agosto de 1797. A Vila substitui a figura institucional do clero/igreja, então denominada Freguesia de Nossa Senhora do Pilar da Graciosa, criada em 02 de maio de 1719.
Na gestão do prefeito Leopoldino de Abreu em 1992, a data comemorativa da fundação da cidade foi mudada e o comemorado 6 de novembro – nascimento da Vila – foi substituído por 12 de setembro de 1714. Data que, segundo historiadores, se refere à autorização da construção da capela de Nossa Senhora do Pilar da Graciosa, pelo bispo do Rio de Janeiro, D. Francisco de São Jerônimo, tendo visto, nada a ver com a fundação de uma cidade e sim a elevação de uma categoria religiosa.
Se realmente há interesse da comunidade em constatar datas mais antigas relacionadas com nossos primeiros povoadores, podemos ir ainda mais além, chegando a 1648, quando Gabriel de Lara, Provedor de Paranaguá doa as primeiras terras da nossa região a Pedro Uzeda, Manoel Duarte e Antonio de Leão.
Mas é somente em 1712, que o capitão-mor Manoel do Valle Porto por aqui se estabelece com um sítio no Morro da Graciosa, e é considerado por Ermelino de Leão (1), o fundador da cidade.
São dezenas de datas que marcam vários momentos da constituição do nosso povoado até a elevação de cidade, apesar do escasso material bibliográfico disponível, podemos entender a dinâmica da sua formação e tornar as datas historicamente comprovadas, como marcos fragmentados da nossa constituição até a elevação a cidade.

Recentemente fomos solicitados – dezembro 2009 - pela atual administração para fazer parte de um grupo de interessados em reafirmar qual seria a data que deveríamos comemorar, e após várias reuniões e assessoramentos técnicos, fomos de parecer favorável a 6 de novembro, pois foi aí que encontramos nossa real identidade política.
Então quero reafirmar que apesar da nossa longínqua historia como povoação e freguesia,o6 de novembro é a real data de fundação da nossa cidade, quando a Vila Antonina foi politicamente constituída.

06 de novembro de 2011
Eduardo Bó do Nascimento

P.S. Em 1 de março de 2010 foi entregue ao atual prefeito o relatório da Comissão Especial, por ele nomeado, que trabalhou sem nenhum ônus por mais de noventa dias e deu seu parecer final quanto a data e o hino oficial da cidade. Mas até o momento – novembro de 2011 – nenhum projeto de lei foi encaminhado pelo prefeito ao legislativo municipal para reconhecimento oficial de tais símbolos cívicos.

(1)Leão, Ermelino. Antonina Factos e Homens. 1918.